agosto, 2017

Certificação: Porta de entrada e ascensão profissional e financeira

Muitas pessoas me abordam durante os cursos que ministro, Brasil afora ou mesmo por e-mail e, invariavelmente as questões sempre apontam em uma mesma direção: as pessoas querem saber qual a melhor certificação para conseguirem maior projeção profissional e consequentemente melhorar seu rendimento, já outras porque desejam trabalhar no mercado financeiro. E ai vem à questão: mas qual a mais adequada?

Uma breve pesquisa no Google vai mostrar que existem a disposição diversas certificações, que, a principio podem impressionar e assustar os iniciantes, mas calma. O número de certificações disponíveis para profissionais que desejam uma colocação no mercado financeiro seja, para trabalhar na distribuição, gestão ou mesmo na consultoria de investimento surpreende a primeira vista – contudo, se analisarmos com mais cuidado, as características de cada um dos certificados revela-se que não é preciso se afligir em busca de acumular incontáveis certificados para ingressar nesse mercado.

Em nosso mercado financeiro, existem algumas certificações que são consideradas obrigatórias, que variam conforme o cargo do profissional. Os principais são o CNPI (Certificado Nacional do Profissional de Investimento), o CPA-10 (Certificação Profissional ANBIMA – Série 10), e o CPA-20 (Certificação Profissional ANBIMA – Série 20).

Além dos certificados obrigatórios encontramos ainda uma série de certificações opcionais que podem agregar valor ao curriculum do candidato ou profissional que já atua no mercado financeiro. As mais conhecidas e que agregam estes valores são a CEA (Certificação de Especialista em Investimentos ANBIMA),  CGA (Certificação de Gestores ANBIMA) que certifica os profissionais que atuam na gestão de recursos de terceiros, com poder para tomar decisões de investimento. Apesar de não ser considerado obrigatório pela CVM – Comissão de Valores Mobiliários , o CGA é obrigatório para Profissionais que trabalham em instituições que seguem o código de Certificação ANBIMA. A certificação CFP (Certified Financial Planner), por exemplo, é mais adequada a profissionais que desejam atuar na área de Private Bank das instituições financeiras, por sua vez o CEA é mais adequado a profissionais que visam operar no varejo de alta renda, uma categoria ligeiramente abaixo do investidor especializado, porém que movimentam valores acima da média do varejo comum.

Existem ainda algumas certificações que foram desenvolvidas para atender a finalidade especifica de determinada lei, como é o caso da CGRPPS (Certificação de Gestores de Regime Próprio de Previdência Social) é uma certificação voltada aos profissionais que atuam nos Institutos de Previdência dos estados e dos municípios.  A exigência da certificação por parte do responsável pela gestão de recursos do RPPS está expresso no artigo 2º da Portaria 519/11 como segue:

Art. 2º – A União,  os  Estados,  o  Distrito  Federal  e  os  Municípios  deverão comprovar junto à SPS que o responsável pela gestão  dos recursos dos seus respectivos  RPPS  tenha  sido  aprovado  em  exame  de  certificação  organizado por  entidade  autônoma  de  reconhecida  capacidade  técnica  e  difusão  no mercado brasileiro de capitais, cujo conteúdo abrangerá, no mínimo, o contido no anexo a esta Portaria.

Ainda em se tratando da legislação pertinente ao seguimento de previdência dos servidores públicos esta portaria alterada pelas Portarias 170/12 440/13, tornou obrigatória à certificação da maioria dos membros dos comitês de investimentos dos Regimes Próprios Previdência.

Cabe destacar que, a norma aplicável a previdência dos servidores públicos não indica uma certificação especifica, mas sim alguma certificação voltada para a atuação no mercado financeiro. Desta forma, os servidores tem buscado as certificações CPA 10, CPA 20 e a  CGRPPS.

Temos ainda a Certificação para Agente Autônomo de Investimentos que é considerada obrigatória pela CVM – Comissão de Valores Mobiliários. Segundo a CVM, é considerado agente autônomo de investimento “a pessoa natural que obtém registro na CVM, para exercer, sob a responsabilidade e como preposto de instituição integrante do sistema de distribuição de valores mobiliários, a atividade de distribuição e mediação de valores mobiliários”.

As principais certificações e suas características:

ANBIMA – Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais

CPA 10: A CPA-10 (Certificação Profissional ANBIMA – Série 10) certifica profissionais que atuam na prospecção ou venda de produtos de investimento diretamente para o público, em agências bancárias ou plataformas de atendimento.

A quem se destina:

  • Profissionais que trabalham em instituições que seguem nosso Código de Certificação. (veja lista).
  • Profissionais que trabalham em instituições financeiras em geral, mesmo aquelas que não aderiram ao código.
  • Estudantes e profissionais de autarquias ou órgãos públicos.
  • Os demais interessados também podem se certificar.

CPA 20: A CPA-20 (Certificação Profissional ANBIMA – Série 20) certifica profissionais que atuam na venda de produtos de investimento ou na manutenção de carteiras nos segmentos varejo alta renda, private banking, corporate e investidores institucionais, em agências bancárias ou plataformas de atendimento.

Ao obter a CPA-20, o profissional pode, automaticamente, exercer as atividades abrangidas pela CPA-10.

A quem se destina:

  • Profissionais que trabalham em instituições que seguem nosso Código de Certificação (veja lista).
  • Profissionais que trabalham em instituições financeiras em geral, mesmo aquelas que não aderiram ao código.
  • Estudantes e profissionais de autarquias ou órgãos públicos.
  • Os demais interessados também podem se certificar.

CEA: A CEA (Certificação de Especialista em Investimentos ANBIMA) certifica profissionais que assessoram os gerentes de contas de investidores pessoas físicas em investimentos, podendo indicar produtos de investimento.

Ao obter a CEA, o profissional pode, automaticamente, exercer as atividades abrangidas pela CPA-10 e pela CPA-20.

A quem se destina:

  • Profissionais que trabalham em instituições que seguem o nosso Código de Certificação (veja lista).
  • Profissionais que trabalham em instituições financeiras em geral, mesmo aquelas que não aderiram ao código.
  • Estudantes e profissionais de autarquias ou órgãos públicos.
  • Os demais interessados também podem se certificar.

CGA: A CGA (Certificação de Gestores ANBIMA) certifica os profissionais que atuam na gestão de recursos de terceiros, com poder para tomar decisões de investimento. A atividade de gestão pode ser realizada por meio de veículos coletivos de investimento, como fundos e clubes de investimento, ou individualmente, via carteiras administradas.

A quem se destina:

  • Profissionais que trabalham em instituições que seguem o nosso Código de Certificação (veja lista).
  • Profissionais que trabalham em instituições financeiras em geral, mesmo aquelas que não aderiram ao código.
  • Estudantes e profissionais de autarquias ou órgãos públicos.
  • Os demais interessados também podem se certificar.

APIMEC – Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais

CNPI: Segunda a APIMEC, entidade responsável por certificar os profissionais de mercado. A CNPI tem por objetivo de elevar os padrões dos profissionais de investimento brasileiros a níveis internacionais, a APIMEC implantou no Brasil o Programa de Certificação Nacional (CNPI) e Internacional (CIIA) – em coordenação com a Association of Certified International Investment Analyst (ACIIA). A APIMEC é membro do board da ACIIA, mantendo também um representante no International Examinations Committee (IEC).

As associações nacionais membros da ACIIA, no caso do Brasil, a APIMEC Nacional, têm o poder de decidir sobre as características e requisitos necessários para os candidatos aos exames, com base nas peculiaridades locais, considerando, por exemplo: experiência profissional, grau de escolaridade, nível de reconhecimento profissional, etc.

A Instrução CVM 483, em vigor a partir de 1º de outubro de 2010, alterou a regulamentação da atividade de analista de valores mobiliários, delegando a entidade  credenciadora, o processo de certificação e supervisão da referida atividade. A APIMEC (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais), que já desempenhava a atividade de certificação, se credenciou para atender aos dispositivos da nova instrução, assumindo, a partir de 1º. de outubro o status de autorregulador por delegação.

O Programa de Certificação da APIMEC é um programa de qualificação para profissionais de investimentos orientados para os mercados financeiro e de capitais no Brasil. De uma maneira geral, os participantes deste programa possuem, ou pretendem desenvolver, experiência profissional nas seguintes áreas:

  • Administração de Recursos
  • Consultoria
  • Análise e Pesquisa Financeira
  • Investment Banking
  • Finanças Corporativas
  • Administração de Riquezas
  • Relações com Investidores
  • Vendas e Operações nos Mercados Financeiros e de Capitais

CGRPSS: Com o objetivo de elevar os padrões dos profissionais que atuam nos Institutos de Previdência dos Estados e dos Municípios, a APIMEC, em parceria com a Associação Brasileira de Instituições de Previdência de Estados e Municípios – ABIPEM, implantou o Programa de Certificação de Gestores de Regime Próprio de Previdência Social – CGRPPS.

O exame CGRPPS visa comprovar a qualificação técnica necessária dos profissionais que atuam nas instituições de previdência estadual e municipal.

Como obter

O exame é oferecido, em geral em tempo contínuo, e é realizado nos Centros de Testes da FGV, distribuídos em praticamente todo território nacional.

Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros

CFP® –  Certified Financial Planner : Para obter a certificação CFP® o candidato deve comprovar, no mínimo, 3 (três) anos de experiência profissional no relacionamento direto com clientes pessoas físicas, em pelo menos uma das seguintes atividades: processo de planejamento financeiro pessoal como um todo; investimentos; seguros; planejamento de aposentadoria; planejamento fiscal; planejamento sucessório.

Dos profissionais que não mantêm relacionamento direto com clientes pessoas físicas, será solicitado cumprir e comprovar esse quesito.

EXCEÇÕES

As exceções serão analisadas pela Comissão de Certificação da Planejar para deliberação acerca de experiência profissional adicional a ser solicitada dos candidatos, visando assegurar o cumprimento da regra.

OBSERVAÇÕES

(1) O tempo de atuação como estagiário ou trainee, em uma das atividades indicadas acima, será considerado em 50%.

(2) O candidato deve possuir e comprovar ter ensino superior completo, em curso reconhecido pelo MEC.

CFA Institute

CFA – Chartered Financial Analyst: A certificação CFA é a mais reconhecida no mercado financeiro mundial, seja nos EUA, no Brasil ou em Dubai, qualquer lugar que você for os profissionais da área saberão do que se trata. Por conta disso, é também o título mais desejado por muitos profissionais do mercado.

Este certificado é recomendado para profissionais que trabalham na área financeira, seja no mercado ou em empresas.

O conteúdo pedido nas provas envolvem diversos conhecimentos sobre finanças, de modo que para obter a certificação, o profissional realmente precisa entender a fundo diversos tópicos, envolvendo desde economia, risco e até ética.

Os estudos do CFA estão separados em três níveis (I, II e III). Para passar em um nível é necessário que você faça uma prova em inglês, com seis horas de duração e, obviamente, seja aprovado.

Só podem usar a sigla CFA quem já passou nas 3 provas e têm anos de experiência comprovada no mercado financeiro.

ANCOR – Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias

Agentes Autônomos de Investimento e Empregados de Instituições Financeiras : O    Exame    de  Certificação  objetiva   verificar  a qualificação técnica  dos  interessados  no exercício profissional da atividade de Agente Autônomo de Investimento com vistas à obtenção de credenciamento junto às entidades credenciadoras e registro para o exercício da atividade perante a Comissão de Valores Mobiliários -CVM, conforme Instruções CVM nº 497, de 03 de junho de 2011  e nº515, de 29 de dezembro  de 2011, e disposto nas Resoluções CMN  nº  2.838,  de  30  de  maio  de  2001;  nº  3.057,  de  19  de  dezembro  de  2002;  nº  3.158,  de  17 de dezembro  de  2003,  bem como  dos  empregados  das instituições financeiras  e  demais instituições  autorizadas a funcionar  pelo Banco  Central do  Brasil. O credenciamento é  um processo  que  envolve  os  Agentes  Autônomos de Investimento – AAI,  de  modo  que  os  empregados  de instituições financeiras  e  demais instituições  autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil estão sujeitos apenas a Certificação.

O Agente Autônomo de  Investimento  é  a  pessoa  natural,  registrada conforme  as Instruções  CVM  nº  497, de  03 de junho    de  2011    e  nº  515,  de  29  de  dezembro  de  2011,  para  realizar,  sob  a  responsabilidade  e como preposto de instituição integrante do sistema de distribuição de valores, as atividades de prospecção e captação de cliente; recepção, registro,  e  transmissão  de  ordens; prestação  de informações  sobre  produtos oferecidos  e serviços prestados pela instituição integrante do sistema de distribuição de valores mobiliários pela qual tenha sido contratado.

O  empregado  das instituições financeiras  e  demais instituições  autorizadas  pelo Banco  Central  do  Brasil  a ser certificado  é  a  pessoa  natural  que exerça,  na  própria instituição,  as  atividades  de distribuição  de  títulos  e valores mobiliários.

Como observado acima temos uma gama de certificações disponíveis no mercado, cada qual com suas características e nível de dificuldade. Normalmente a duvida que surge com mais frequência é a de que de para realizar a prova é obrigatório já possuir uma outra.  Na maioria das vezes esta não é uma exigência da maioria das associações, porém em alguns casos é exigido nível superior para poder obter a certificação.

Então se você tem interesse em ingressar fazer carreira no mercado financeiro, o ideal é que antes de começar a pleitear alguma vaga obtenha ou de inicio a preparação para o tipo de certificação necessária a área de atuação que escolher, pois as empresas do segmento avaliam com mais carinho o curriculum e dão preferencia a alguém já certificado.