maio, 2011

Certificação Profissional

RAZÕES PARA CERTIFICAR

A certificação profissional é entendida em seu sentido mais amplo como “a comprovação formal dos conhecimentos, habilidades, atitudes e competências do trabalhador, requeridos pelo sistema produtivo e definidos em termos de padrões ou normas acordadas previamente”, garantindo um importante diferencial e agregando credibilidade ao currículo do profissional.

Em um mundo caracterizado pelo desenvolvimento tecnológico, pelo predominante uso da informação e pelo forte incremento do comércio internacional, este recurso tem se tornado cada vez mais eficiente para sintetizar conhecimentos adquiridos de maneira dispersa ao longo da vida acadêmica e profissional, reorganizar o mercado de trabalho e promover a produtividade.

A certificação tem sido apontada principalmente como instrumento para a melhoria das atividades das empresas, na evolução profissional, no aumento da empregabilidade na maior atenção à cidadania e, no contexto da produção, no melhor atendimento ao consumidor.

Nas capacitações, o profissional aliará teoria e prática em seu processo de aprendizagem, trocará experiências com instrutores certificados e com outros pleiteantes à certificação. Os exames para obtenção dos certificados, sejam quais forem as áreas, portanto o treinamento é a escolha natural para aqueles profissionais candidatos à certificação.

Sem descartar a formação acadêmica formal, a melhor alternativa para o profissional ganhar competitividade no mercado de trabalho, num curto espaço de tempo, é buscar uma certificação profissional das empresas líderes. O reconhecimento da competência adquirida fora dos bancos escolares colabora para que a certificação profissional torne-se um instrumento de educação profissional permanente, comprometida em proporcionar ao colaborador mais autonomia e maior capacidade de gerir o seu destino profissional. Pode ainda proporcionar-lhe um amplo leque de opções e oportunidades.

Manter a mente aberta, apta a adquirir novos conhecimento, ajuda na tomada de decisões. Certamente, a certificação profissional funciona como indicador para mostrar aos profissionais os assuntos que eles devem dominar e para identificar programas de educação que sanem suas deficiências. Os profissionais realmente requisitados pelo mercado de trabalho são aqueles que geram bons resultados para as empresas e, neste aspecto, a certificação tem sido uma contribuição importante para competitividade profissional.

Fonte: Tecmedia

Adaptação: Andrés Hellin

Motivação

Entender a motivação como fonte de sustentação nas empresas, implica em perceber as dimensões desse trabalho na atualidade e, compreender melhor o comportamento dos gestores em relação aos colaboradores dentro das organizações, e suas atitudes com o trabalho a ser realizado.
O estudo da motivação humana tem inicio nos tempos passados, nas escolas de administração de empresas, que tiveram o foco motivacional baseado na remuneração do colaborador, no entanto, percebeu-se uma maior preocupação por parte dos colaboradores em manter seu emprego, do que a remuneração em si.
Isto se afirma a partir do surgimento da Escola de Relações Humanas, que foi a primeira a dar ênfase à satisfação do colaborador e promover uma análise às suas questões afetivas e pessoais, estudando os aspectos humanos dentro da organização.
Então, este fato demonstra que o aspecto econômico é somente um dos fatores motivacionais, existindo, muitos outros fatores que também tem relevância sob a motivação do profissional.
Uma dica seria conscientizar seus colaboradores com campanhas, indicando que tipo de treinamento é mais adequado para o profissional realizar seu trabalho de maneira mais completa e segura, que não existe motivação maior do que conhecimento sobre a área atuante, através da segurança de um trabalho bem feito.
Portanto, é relevante que os gestores das instituições identifiquem quais fatores motivam seus funcionários, e desenvolvam meios para que sintam-se satisfeitos e trabalhem com maior qualidade sob o aspecto individual e coletivo.
Adaptação / Sugestão: Camila Delfino

7 milhões de brasileiros estudam via internet

O número de usuários de internet no Brasil ultrapassa 63 milhões, conforme dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e, 11% deles – o equivalente a quase 7 milhões de internautas – estudam ou já estudaram à distância pela web. É o que aponta um estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

Segundo o levantamento, dentre os brasileiros que fazem cursos on-line, 22% têm ensino superior, e 21% pertencem à classe A. Além disso, 12% deles são homens, e 10% são mulheres. A maior concentração de estudantes está na faixa de idade que vai de 25 a 34 anos (16%), o restante está bem distribuído entre os brasileiros de 16 a 44 anos.

A educação à distância vem conquistando cada vez mais adeptos no país. Prova disso é que nos últimos sete anos, a procura de alunos por esse modelo de estudos disparou mais de 2.000%, passando de 40,7 mil para 838,1 mil estudantes matriculados no período.

 

*Fonte: Portal R7
Sugestão: Nathalia Souza