As provas de certificação da ANBIMA foram retomadas

A ANBIMA informou que as provas para a certificação profissional foram retomadas. Confira o comunicado abaixo.

Confira no link abaixo o calendário de provas:

https://www.anbima.com.br/pt_br/educar/calendario-de-provas.htm

(…)

Fonte: ANBIMA

Os exames para as certificações serão retomados a partir do dia 23 de julho. O retorno será realizado em centros de testes localizados em cidades onde não existem restrições de autoridades locais que impeçam seu funcionamento durante a pandemia de Covid-19.

O retorno se dará em duas fases: na primeira, com início em 20 de julho, os profissionais que já estavam inscritos no momento da suspensão do programa de certificação terão prioridade no agendamento do exame. No dia 17 de agosto, serão reabertas as inscrições para todos os interessados.

Nosso plano de retomada leva em consideração todas as orientações sanitárias necessárias para garantir a segurança dos candidatos e dos profissionais que trabalham para que os exames aconteçam.

Lembramos também que a disponibilidade dos exames em cada região pode mudar, sem aviso prévio, devido a novos decretos das autoridades locais em relação à pandemia ou excesso de demanda em relação às vagas disponíveis.

Confira nesta página as informações detalhadas sobre o plano de retomada dos exames.

Certificação: conhecimento e oportunidade

É no conhecimento que existe a chance de libertação. Uma pessoa que decide não conhecer, aceita sua condição de escravo, aceita sua condição de submissão; conhecer é a condição pra eu me libertar de mim mesmo e das amarras sociais.”

A frase acima, do professor Leandro Karnal, resume bem a relação entre o conhecimento e a ignorância. A ignorância a que me refiro aqui é no sentido de ignorar, de não conhecer. É preciso explicar, pois em tempos de redes sociais, o hábito da leitura e, consequentemente, a interpretação correta do texto é raridade.

Mas e o porquê desta colocação? A resposta é simples, em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, se tornou extremamente necessário se aperfeiçoar e distinguir para poder ingressar no mercado e evoluir na carreira. Entretanto, só o experiencia não basta — é necessário atestar de alguma forma as habilidades e capacidades profissionais e ainda o seu conhecimento.

Mas como colocar as habilidades e conhecimento a prova e abrir as portas deste mercado cada vez mais concorrido e competitivo? A resposta a esta pergunta é, obviamente, buscar algum tipo de certificação que possa colocar a prova o conhecimento. E a porta de entrada para esse mercado é sem dúvida a certificação CPA-10 – que atesta as habilidades e as competências práticas destinada aos profissionais que atuam na distribuição de produtos de investimento em agências bancárias ou plataformas de atendimento – e a certificação CPA 20 – destinada aos profissionais que atuam na distribuição de produtos de investimento para clientes dos segmentos varejo alta renda, private, corporate e investidores institucionais em agências bancárias ou em plataformas de atendimento..

Essas certificações foram criadas pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercadores Financeiros e de Capitais – ANBIMA, que tem por missão fortalecer a representação do setor e apoiar a evolução de um mercado de capitais capaz de financiar o desenvolvimento econômico e social local e influenciar o mercado global.

Mas por quais motivos investir na obtenção da certificação?

1. Diferencial

Ao concorrer por uma vaga no mercado de trabalho, é fundamental comprovar as qualificações – frequentemente, um currículo é o instrumento utilizado. É uma maneira pelo qual o profissional sinaliza que é habilitado para a vaga.

A certificação, no processo de seleção não é obrigatória, mas supondo que haja disputa pela vaga,  o profissional que possuir a certificação CPA-10 ou CPA 20, levará vantagem em relação aos demais que não as possuam.

2. Facilita a entrada no mercado

As normas que estabelecem a obrigatoriedade da certificação são a Resolução 3057/02, do Conselho Monetário Nacional, alterada pela Resolução 3158 de 2003. Posteriormente entrou em vigor a Resolução 3309/05, que dispõe sobre a certificação de empregados das cooperativas de crédito. Estas regras passaram a exigir dos profissionais do mercado financeiro e das instituições bancárias – voltados ao atendimento – a comprovação do seu conhecimento por meio de exames de certificação, que são organizados por entidades de reconhecida capacidade técnica. Ou seja, qualquer pessoa que pleiteie uma vaga voltada para a distribuição (venda) ou análise de investimentos para o público, no País, deve obter uma certificação — e a CPA-10 e CPA 20 são uma das alternativas disponíveis.

3. Possibilidade de crescimento financeiro e profissional

A certificação profissional, para quem atua no mercado financeiro no atendimento e venda de produtos financeiros, é uma obrigação legal. Mas além desta obrigação ela representa um fator de distinção, pois em momentos como o que vivemos atualmente, pode representar a diferença entre concorrer e conquistar uma vaga no mercado de trabalho.

Para quem pretende ingressar neste segmento do mercado ou fazer carreira, obter um das certificações disponíveis, tais como a CPA-10 ou CPA 20 é primordial. O profissional que tiver atestado o seu conhecimento e capacidade técnicas, geralmente terá maior possibilidade de estabilidade no seu cargo e melhores chances de evolução na carreira.

4. O conhecimento liberta

O objeto de estudos do mercado financeiro é vasto. Via de regra temos apenas dois segmentos de investimentos, renda fixa e variável, entretanto estes dois segmentos possuem diversas variantes que vão das mais simples as mais complexas. Existem ainda as normas e leis que devem ser seguidas. Desta forma, um profissional competente deve se manter atualizado em seu segmento de atuação.

Dedicar-se ao exame de certificação CPA-10, ou qualquer outra certificação disponível é igualmente é uma forma de elevar a capacitação e conhecimento. Dominando os conceitos que englobam a atuação no mercado financeiro, faz com que o profissional se torne mais competente.

Algo que qualquer candidato a obtenção da certificação deve estar atento é que sem estudo e dedicação não é fácil ser aprovado nesse exame. O conteúdo abordado na prova são 7 (sete) ao todo, que vão desde Sistema Financeiro Nacional e Participação do Mercado, passando por Ética, Regulamentação e Análise do Perfil do Investidor e Fundos de Investimentos. Além disso, para obter a certificação nas provas disponibilizadas pela ANBIMA, o profissional deve apresentar um índice de acertos de  70% em 50 questões no CPA 10 e 60 no CPA 20. Em outras certificadoras o conteúdo abordado é parecido, mas o percentual mínimo pode variar.

Assim, é muito importante buscar  uma forma e uma plataforma que possibilite uma preparação adequada ao perfil do candidato. Da mesma forma é fundamental manter contato com instrutores que tenham experiencia e conheçam por dentro o mercado e, obviamente, ter acesso a informações confiáveis e de qualidade.

Ao fazer a opção pela certificação, antes de dar início ao programa de estudos e procurar um curso preparatório é importante realizar um planejamento.

Um dos pontos a ser levado em consideração é o tempo que quer dispor para estudar e a data em que pretende fazer a prova. Um plano de estudos deve levar em conta, no máximo, duas horas de estudo por dia e, a utilização dos canais de tutoria para esclarecimento de dúvidas e exercícios desenvolvidos na forma das questões que serão respondidas no exame.

E, para terminar, a recomendação é para que exercite a interpretação de texto, pois as questões que fazem parte do programa de certificação, especialmente da Anbima, são interpretativas.

Se a sua opção for por uma carreira no mercado financeiro, é fundamental se dedicar e estudar os temas voltados para este segmento, pois além de aumentar as suas chances, o conhecimento liberta.

Certificações ANBIMA, alcançam 1 milhão de provas realizadas

A Anbima comemorou no dia 27/06 último, a marca de um milhão de provas nas quatro certificações que oferece, sendo grande parte das provas voltadas para a certificação CPA 10, mas percebe-se uma maior procura por CPA 20 e CEA.

Também nos sentimos orgulhosos por esta marca uma vez que, desde o início, fazemos parte deste processo ministrado curso preparatório para estas certificações.

Fonte primária da informação: ANBIMA

(…)

Foram feitas mais de um milhão de provas das nossas quatro certificações: CPA-10 (Certificação Profissional ANBIMA – Série 10), CPA-20 (Certificação Profissional ANBIMA – Série 20), CEA (Certificação de Especialista em Investimentos ANBIMA) e CGA (Certificação de Gestores ANBIMA). Os números foram alcançados em maio deste ano, mas são computados desde o lançamento do nosso programa de certificação continuada em 2002.

No total, mais de 73% dos exames realizados são da CPA-10, somando 738.328 provas. Certificação mais popular entre os profissionais do mercado, a CPA-10 é voltada para aqueles que atuam na prospecção ou venda de produtos de investimento diretamente para o público, em agências ou plataformas digitais.

A CPA-20 aparece na sequência, com 24%, ou 249.560 provas. A certificação é voltada aos que atuam na venda de produtos de investimento ou na manutenção de carteiras nos segmentos de varejo alta renda, private banking, corporate e investidores institucionais, também em agências ou plataformas digitais.

A CEA e a CGA, certificações mais recentes, lançadas em 2009, somam cerca de 3% das provas. A primeira é voltada para profissionais que dão assessoria aos gerentes de pessoas físicas na indicação de produtos de investimento. Já a segunda é exigida de quem atua na gestão de recursos de terceiros, com poder para tomar decisões de investimentos.