Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em InvestimentosConsultoria em Investimentos

Mercado projeta inflação menor para 2011 e 2012

O relatório de mercado – Focus divulgado hoje, 27/06, pelo Banco Central, mostra que os analistas do mercado financeiro reduziram sua estimativa para o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo para 2011 de 6,18% para 6,16. Com esta é a oitava redução seguida.

Para 2012, a projeção do mercado financeiro para o índice oficial de inflação também cedeu, caindo de 5,18% para 5,15%.

Juros

Os economistas do mercado financeiro mantiveram a estimativa de mais uma elevação para a taxa básica da economia em 2011, no inicio deste mês o Copom elevou os juros para 12,25% ao ano. O mercado projeta uma taxa de 12,50% ao ano. Desta forma o mercado financeiro acredita em mais uma elevação da taxa básica de juros da economia em 0,25 ponto percentual nos juros no mês de julho – a próxima reunião do COPOM – Comite de Política Monetária do Banco Central está agendada para os dias 19 e 20 de julho. O mercado financeiro elevou a projeção para a taxa de juros de 12,25% para 12,50% ao ano. Assim sendo, o mercado estima que a taxa deva permanecer estável no próximo ano.

PIB e câmbio

Em relação ao desempenho da economia medido pelo PIB – Produto Interno Bruto, os economistas do mercado financeiro reduziram a sua estimativa para o crescimento da economia em 2011 de 3,96% para 3,95%. Para 2012, a expectativa do mercado para o desempenho da economia permaneceu estável em 4,10%.

Já em relação a taxa de cambio, a projeção do mercado financeiro para o fim de 2011 ficou em R$ 1,60 por dólar, mesma estimativa da semana passada. Para 2012, a projeção dos analsitas do mercado financeiro para a taxa de câmbio permaneceu em R$ 1,70 por dólar.

IED e Balanço de Pagamentos

Os analistas do financeiro continuam apostando em um desempenho favorável para a balança comercial brasileira. Balança comercial é o nome da conta do Balanço de pagamentos onde se registram os valores das importações e exportações entre os países. Quando as exportações são maiores que as importações registra-se um superávit na balança, e quando as importações são maiores que as exportações registra-se um déficit. Quando o saldo da balança comercial apresenta negativo, o governo para equilibrá-la tem que recorrer as reservas cambiais de dólares que o Estado tem em caixa ou recorrer a empréstimos de banqueiros do exterior, este é um fato gerador da dívida externa. Segundo a expectativa dos economistas do mercado financeiro o superávit da balança comercial brasileira em 2011 subiu de US$ 20 bilhões para US$ 20,05 bilhões.

Para 2012, a projeção  dos economistas para o saldo da balança comercial foi elevado de superávit US$ 10,08 bilhões para US$ 10,10 bilhões.

Em relação a entrada de IED – Investimentos Estrangeiros Diretos, a estimativa do mercado para o ingresso de recursos em 2011 cresceu de US$ 51,3 bilhões para US$ 51,85 bilhões. Para 2012, a expectativa de ingresso de investimentos estrangeiros no Brasil foi mantida em US$ 46 bilhões.

Autor: Manoel Junior

Deixe um Comentário

Repetir o Post