Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em Investimentos

Fundo de investimento – Como escolher

Analisar adequadamente o fundo de investimento  é essencial para que o retorno das suas aplicações financeiras fique, no mínimo, perto do esperado. Por isso, antes de optar por este ou aquele fundo, é aconselhável que o investidor observe alguns pontos relevantes e compare com outros produtos a disposição no mercado.

Antes de se decidir por qualquer modalidade de investimento, seja ela fundo ou não, o investidor deve avaliar três pontos importantes: o valor que irá investir, o horizonte de tempo (prazo) para o investimento e o objetivo de investimento.

Esta avaliação é fundamental antes de se optar por qualquer modalidade de aplicação financeira, especialmente em se tratando de fundos de investimento.

Após enfatizar estes três pontos, é aconselhável que o investidor examine detalhadamente um os fundos e leia atentamente o regulamento e se for o caso o prospecto verificar se os produtos  disponíveis se adéquam aos seus objetivos.

É importante destacar que não é aconselhável pedir orientação para o gerente sem ter qualquer informação sobre os fundos. Pode acontecer de ele indicar um fundo em que tenha alguma meta e ofereça por este motivo.

Fundos aderentes aos seus objetivos de investimentos
Primeiramente, o investidor deve procurar o tipo de fundo que adequado aos seus objetivos e perfil de aversão a riscos.

Após escolher qual o tipo ideal de fundo, o investidor deve ficar atendo a alguns pontos importantes antes optar por determinado fundo, entre eles o histórico de rentabilidade.

Mesmo sabendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura, é importante lembrar que é importante conferir o histórico de retorno do fundo.

Uma vez verificado o histórico de rentabilidade, é importante considerar relação risco/retorno, em outras palavras, qual o retorno em relação ao seu benchmark – parâmetro de referência, com o qual comparamos a rentabilidade do fundo (o CDI, por exemplo), e o risco corrido para se conseguir o retorno ( índice Sharpe).

Taxa de administração
Outra variável a ser avaliada antes da seleção de qualquer fundo de investimento é o valor da taxa de administração.

Nos fundos de Renda Fixa e nos fundos de renda variável de gestão passivos, ou seja, que buscam retornos aderentes ao seu indicador de desempenho, o valor máximo de taxa de administração deve ser de no máximo 1% sobre o valor do patrimônio liquido.

Em relação aos fundos ativos, que buscam rentabilidade superior ao seu benchmark, uma taxa máxima de 3% é admissível. É importante destacar que mesmo nos casos de fundos de gestão ativa,a taxa de administração não deve ser muito elevada. Isso porque, nestes casos, pode haver a cobrança da taxa de performance.

No caso de o investidor ter duas opções de fundos, um com taxa de administração mais alta e sem taxa de performance e outro que cobra a taxa de performance, com taxa de administração mais baixa, ele deve dar preferência ao fundo que cobra a taxa de performance.

Analise do administrador

Antes de optar por um fundo de investimento, o investidor também deve avaliar a instituição que faz a administração e gestão do fundo e buscar informações sobre a empresa.

Os fundos de gestores independentes habitualmente apresentam uma boa perfomance, já que o alinhamento de interesses é maior. Normalmente, o gestor é o sócio da empresa, ele tem o recurso dele investido no fundo, então talvez ele esteja mais alinhado com o cotista do que um grande banco, por exemplo.

No entanto, nestas situações é importante compreender a estrutura do fundo.  O investidor precisa conhecer previamente quem é o administrador, o gestor, o custodiante e o auditor independente. Por ser uma instituição autônoma, é fundamental que o fundo tenha um administrador, gestor e um custodiante conhecidos pelo mercado.

Regulamento e prospecto

O regulamento é um documento que estabelece as regras de funcionamento e operacionalização de um fundo de investimento, segundo legislação vigente. O regulamento dos fundos é único e deve obrigatoriamente ser registrado em cartório.

Já o prospecto é um documento que contém as informações relevantes para o investidor relativas à política de investimento do fundo e os riscos envolvidos.

Ler o regulamento e prospecto do fundo, também é importante. Esta ação poucos praticam, entretanto a leitura destes documentos é essencial porque no regulamento são apresentadas as regras de funcionamento do fundo, bem como deveres e direitos do cotista bem como da instituição administradora. Se ele é de renda fixa, variável, se é ativo ou passivo ou se utiliza derivativos para hedge ou para alavancagem, por exemplo.

Ler o regulamento é importante, mas é fundamental buscar compreender os parâmetros de risco da gestão do fundo, como por exemplo, os tipos de ativos autorizados na política de investimentos do fundo e que podem ser adquiridos pelo gestor.

Um comentário para “Fundo de investimento – Como escolher”

Deixe um Comentário

Repetir o Post