Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em Investimentos

Mercado espera elevação da Selic na reunião do Copom em abril

O relatório de mercado – Focus, divulgado hoje, 14/03, pelo Banco Central mostra que os analistas do mercado financeiro voltaram a elevar a projeção para o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo para 2011, que subiu de 5,78% para 5,82%, Na semana passada, após várias altas consecutivas, a perspectiva do mercado em relação ao IPCA deste ano havia recuado. Para 2012, os analistas do mercado estimam que o IPCA permaneça estável em 4,80%.

Selic
Na visão do mercado, a taxa Selic deverá encerrar 2011 em 12,50% ao ano. Os analistas estimam que a taxa básica de juros deva ser elevada novamente na próxima reunião do Copom – Comitê de Política Monetária  em abril. Para o fim de 2012, a expectativa dos economistas do mercado para a taxa básica de juros da economia continuou em 11,25% ao ano. Isso significa dizer que o mercado espera queda da taxa de juros no próximo ano.

PIB e câmbio
Os analistas do mercado financeiro reduziram mais uma vez, a sua projeção para o crescimento do PIB – Produto Interno Bruto para o ano de 2011 de 4,29% para 4,1%. Com esta é a terceira queda seguida da estimativa do indicador. Para o ano de 2012, a expectativa dos economistas do mercado para o crescimento da economia brasileira caiu de 4,5% para 4,45%.

Em relação a taxa de cambio, o mercado financeiro projeta estabilidade para taxa de câmbio para o fim de 2011 emR$ 1,70 por dólar. Para o encerro de 2012, a estimativa do mercado financeiro para a taxa de câmbio recuou de R$ 1,77 para R$ 1,75 por dólar.

Balanço de pagamentos e IED

Na visão dos analistas do mercado financeiro a balança comercial, que engloba exportações menos importações, em 2011 deverá apresentar elevação no superávit, subindo de US$ 13 bilhões para US$ 13,5 bilhões na semana passada.

Para 2012, a projeção  do mercado financeiro para o saldo positivo da balança comercial cresceu de US$ 7,85 bilhões para US$ 8 bilhões.

Em relação ao IED – Investimentos Estrangeiros Diretos, a estimativa dos analistas do mercado para o ingresso de recursos em 2011 permaneceu estável em US$ 42 bilhões. Para 2012, a expectativa de entrada de recursos no Brasil recuou de US$ 43,85 bilhões para US$ 43 bilhões.

Deixe um Comentário

Repetir o Post