Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em Investimentos

Mercado mantém expectativa de aumento de juros para janeiro

A expectativa dos analistas do mercado financeiro é que o COPOM – Comitê de Política Monetária, após manter os juros estáveis em 10,75% ao ano na última reunião de 2010, ocorrida semana passada, deverá aumentar a taxa básica de juros da economia em janeiro de 2011, na primeira reunião sob o comando de Alexandre Tombini, próximo presidente do Banco Central.

Esta informação faz parte do relatório de mercado, Focus,  divulgado hoje, 13/12 pela autoridade monetária. O relatório de mercado, Focus, é resultado de pesquisa juntos a 100 instituições financeiras na semana anterior a sua divulgação. A expectativa do mercado financeiro é de que os juros sejam elevados em 0,50% já em janeiro, com isso a taxa básica passaria dos atuais 10,75% para 11,25% ao ano. A projeção é de que a taxa suba para 11,75% ao ano em março e, já em abril, para 12,25% ao ano – patamar que os analistas do mercado estimam para o fechamento da Selic em 2011.

IPCA
Mais uma vez o mercado financeiro elevou, a sua estimativa para o IPCA de 2010, que subiu de 5,78% para 5,85%. Com esta, é a décima terceira semana consecutiva de elevação da projeção. Os economistas consultados pelo Banco Central, também elevaram sua estimativa para o IPCA de 201, que foi de 5,20% para 5,21%. Portanto, ambas as projeções estão acima do centro da meta de 4,5%, porém dentro do intervalo de tolerância do sistema de metas que é de 2 pontos para cima ou para baixo.

Metas de inflação

A política monetária no Brasil é baseada no sistema de metas de inflação, onde o Banco Central tenta ajustar os juros para cumprir as metas pré-estabelecidas. Tanto para 2010 como 2011, o centro da meta de inflação é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Neste momento, o BC já está calibrando os juros pensando em 2011.

PIB

Os analistas do mercado voltaram a elevar, na semana passada, a sua estimativa para o crescimento da economia, que é medida pelo PIB – Produto Interno Bruto. Para 2010 o mercado espera que a economia cresça 7,61% contra  7,54% na semana retrasada  Caso se concretize, este será o maior crescimento econômico desde 1985 quando o PIB brasileiro fechou em 7,85%. Para 2011, o mercado projeta crescimento da economia brasileira de 4,5%.

Cambio
O mercado financeiro reduziu a projeção  para a taxa de câmbio ao fim de 2010, que caiu de R$ 1,71 para R$ 1,70 por dólar. Para  2011, a estimativa dos analistas para a taxa de câmbio permaneceu estável em R$ 1,75 por dólar.

Balanço de Pagamentos

Os analistas do mercado financeiro esperam ligeiro recuo para o superávit da balança comercial, exportações menos importações em 2010, caindo de US$ 16,24 bilhões para US$ 16,1 bilhões.

Para 2011, os economistas do mercado projetam estabilidade para o saldo da balança comercial que deverá encerar o ano com US$ 8 bilhões de superávit.

Em relação do IED – Investimentos Estrangeiros Diretos, a expectativa do mercado para o ingresso de recursos para 2010 manteve-se em US$ 30 bilhões. Para 2011, a estimativa de entrada de investimentos no Brasil subiu de US$ 37,5 bilhões para US$ 38 bilhões.

Deixe um Comentário

Repetir o Post