Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em Investimentos

Mercado financeiro estima fim da redução de juros em 2012

O Relatório de Mercado – Focus divulgado hoje, 24/09, pela autoridade monetária revela que na avaliação dos analistas do mercado financeiro, o Copom – Comitê de Política Monetária não deverá promover novo corte de juros na próxima reunião que acontece no mês de outubro.

A mudança na expectativa dos agentes econômicos de seve ao fato de que na ata da última reunião do comitê do Banco Central, que aconteceu em agosto, a informação passada foi que um “ajuste adicional” nas “condições monetárias” (cortes de juros), se acontecer, seria realizado com “máxima parcimônia”

O mercado financeiro vinha mantendo a seis semanas seguidas a expectativa que a taxa de juros encerrasse o ano em 7,25% ao ano, o que pressupunha uma nova redução na taxa Selic, atualmente em 7,5% ao ano, na próxima reunião do Copom – Comitê de Política Monetária que acontece em outubro. Entretanto, nesta edição do Relatório Focus, os analistas das instituições financeiras passaram a acreditar que a taxa básica de juros encerre o ano em 7,50% ao ano, ou seja, não haverá novo corte de juros em 2012. Para o próximo ano, a projeção dos economistas dos bancos para a taxa Selic foi mantida em 8,25% ao ano – o que indica uma expectativa de elevação dos juros em 2013.

Logo, pressupõem-se que, na avaliação do mercado financeiro, a flexibilização da política monetária que foi iniciada em agosto de 2011 deverá ser interrompida.

Inflação e cambio

Os analistas dos bancos elevaram pela décima primeira semana seguida a sua projeção para o índice oficial de inflação do governo para 2012. A estimativa foi elevada de 5,26% para 5,35%, ficando desta forma mais distante do centro da meta que é definida pelo CMN – Conselho Monetário Nacional, que é de 4,50% podendo variar dois para mais e dois para menos. Para 2013, a estimativa dos economistas das instituições financeiras para o IPCA ficou  em 5,50%.

Em relação à inflação de curto prazo, o mercado financeiro também elevou a sua projeção para o IPCA de 0,45% para 0,50% para o mês de setembro. Para o mês de outubro, também houve  elevação da projeção do índice oficial de inflação de 0,48% para 0,50%.

A estimativa do mercado financeiro para a taxa de câmbio em 2012 permaneceu em R$ 2,00 por unidade da moeda norte-americana. Para 2013, a projeção ficou igualmente em R$ 2,00.

Crescimento econômico

A projeção dos analistas dos bancos para o crescimento da economia brasileira medida pelo PIB – Produto Interno Bruto em 2012, ficou 1,57%, desta forma foi quebrada uma sequência de sete quedas consecutivas  do indicador do desempenho econômico. Para o próximo ano, a estimativa do mercado financeiro foi mantida 4,00% para o crescimento da economia brasileira.

Balança comercial e IED

A estimativa dos analistas dos bancos para o saldo positivo da balança comercial para 2012 permaneceu em US$ 18 bilhões, mesma projeção da semana passada. Para 2013, a expectativa do mercado para o resultado da balança comercial foi elevado de US$ 14,40 bilhões para US$ 14,48 bilhões.

A estimativa dos analistas das instituições financeiras para o ingresso de IED – Investimentos Estrangeiros Diretos no Brasil subiu de US$ 55 bilhões para US$ 56 bilhões. Para 2013, a projeção do mercado financeiro para o ingresso de recursos vindos do exterior foi elevada de US$ 58 bilhões para US$ 59 bilhões.

Deixe um Comentário

Repetir o Post