Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em Investimentos

Mercado eleva projeção para a inflação medida pelo IPCA, aponta Focus

O Relatório de Mercado – Focus, divulgado na manhã desta segunda-feira, 10/09, pelo Banco Central do Brasil revela que os economistas das instituições financeiras  reduziram a sua estimativa para o crescimento da economia brasileira pela sexta semana seguida, desta forma a estimativa para este ano foi reduzida de 1,64% para 1,62%. Para o próximo ano, a projeção foi mantida em 4,00%.

O IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou que o PIB apresentou crescimento de 0,40% no segundo trimestre, acumulando alta de 0,6% até a metade deste ano, se comparado ao mesmo período de 2011.

Inflação

A projeção do mercado financeiro para o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo  para 2012 foi elevada de 5,20% para 5,24%. Com esta é a nona semana consecutiva de elevação da expectativa de alta do índice oficial de inflação do governo. Para 2013, a estimativa dos analistas dos bancos para o IPCA subiu de 5,51% para 5,54%.

Selic

Em relação à taxa básica de juros da economia para 2012, a projeção dos economistas dos bancos permaneceu em 7,25% ao ano – o que indica uma nova possibilidade de redução da ordem de 0,25 ponto percentual na próxima reunião do Copom – Comitê de Política Monetária do Banco Central. Os juros básicos da economia hoje marcam a mínima histórica de 7,5o% ao ano. Para 2013, a estimativa voltou a recuar de 8,50% para 8,25% ao ano.

Câmbio

A projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio para este ano permaneceu em R$ 2,00 por unidade da moeda norte-americana. Para  2013, a estimativa igualmente se manteve  em R$ 2 por dólar.

Balanço de pagamentos e IED

Os analistas das instituições financeiras reduziram de US$ 18,04 bilhões para US$ 18 bilhões a sua estimativa para o saldo positivo da balança comercial brasileira em 2012. Para o próximo ano, a projeção do mercado financeiro para o superávit da balança comercial brasileira também recuou, na avaliação o saldo deve cair de US$ 15 bilhões para US$ 14,57 bilhões.

Projeção do mercado para o ingresso de IED – Investimento Estrangeiro Direto de no Brasil permaneceu em US$ 55 bilhões. Para 2013, a estimativa dos economistas dos bancos para a entrada de recursos no setor produtivo recuou de US$ 59 bilhões para US$ 58 bilhões.

Deixe um Comentário

Repetir o Post