Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em Investimentos

FOCUS – Mercado reduz estimativa para Selic e eleva projeção para IPCA em 2012

O Relatório de Mercado – Focus, divulgado hoje, 06-08, pelo Banco Central do Brasil revela que os economistas dos bancos reduziram as suas projeções para a taxa básica da economia, Selic, de 7,50% ao ano para 7,25% ao ano. Em contrapartida elevaram pela quarta semana seguida suas estimativas  para o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo para este ano.

A  projeções da pesquisa feitas pelo Banco Central junto a cem instituições financeiras, revela que a mediana para o IPCA foi elevada de 4,98% para 5,00%. Logo, a projeção para o índice de inflação oficial tem se afastado sistematicamente do centro da meta da inflação, que é de 4,5% e definida pelo CMN – Conselho Monetário Nacional.

Para o próximo ano, a estimativa do IPCA permaneceu em 5,50.

Inflação de curto prazo

O Os analistas das instituições financeiras também elevaram de 0,29% para 0,36% a sua estimativa em relação ao IPCA de julho. Para agosto, a estimativa para o índice oficial de inflação do governo também foi revisto para cima, saindo de 0,31% para 0,33%.

Mais cedo, nesta segunda-feira, a Fundação Getulio Vargas (FGV), informou que o IGP-DI de julho fechou em 1,52%, ante 0,69% em junho. O indicador foi puxado principalmente pela alta das matérias-primas agrícolas no atacado, que dispararam 5,31% no mês passado, ante leitura de 0,99% em junho.

Juros e cambio

Após o corte na taxa básica de juros pelo Copom – Comitê de Política Monetária na última reunião, ocorrida em julho, onde a taxa básica de juros foi reduzida para a mínima histórica de 8,00%, os economistas dos bancos reduziram a sua estimativa para a Selic de 2012, projetando taxa de 7,25% ao ano para 2012.

A expectativa dos analistas do mercado financeiro é que o Copom reduza, na reunião dos dias 28 e 29 de agosto, a taxa Selic em 0,50 ponto percentual.

Para 2013, a projeção para a Selic ficou em 8,50%.

A estimativa dos analistas do mercado financeiro em relação à variação do cambio em 2012 foi elevada de R$1,96 para R$ 2,00 por unidade da moeda norte-americana. Para 2013, a estimativa igualmente foi elevada, só que de R$ 1,95 para R$2,00 por dólar.

PIB e IED

Os economistas do mercado financeiro reduziram a sua estimativa para o crescimento da economia brasileira em 2012. A estimativa agira é de 1,85%, ante 1,90% da semana anterior. Para o próximo ano, a projeção recuou de 4,05% para 4,05%.

Ante a dificuldade de a economia manter um ritmo de crescimento consistente, o governo reduziu a sua projeção de crescimento da economia brasileira medida pelo PIB de 4,5% para 3%, apesar de ainda ser melhor que a expectativa da autoridade monetária, que baixou a sua estimativa de 3,5% para 2,5%.

Na última semana, o IBGE – instituto Brasileiro de Geografia e Estatística anunciou que a produção industrial brasileira apresentou crescimento de 0,2% no mês de junho frente a maio deste ano, esta é a primeira alta mensal depois de três quedas sucessivas.

O resultado, contudo, ficou abaixo das expectativas do mercado financeiro, dando indícios de que o setor ainda andava de lado, mesmo após as medidas de incentivo adotadas pelo governo. O desempenho apático do setor industrial tem sido apontado como o principal obstáculo para a retomada da atividade econômica brasileira.

Para 2012, a estimativa para o ingresso de IED – Investimento Estrangeiro Direto no Brasil permaneceu em US$ 55 bilhões. Para 2013, a projeção do mercado financeiro para a entrada de investimentos estrangeiros subiu de US$ 59,02 para US$60,0 bilhões.

Deixe um Comentário

Repetir o Post