Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em Investimentos

Em linha como o mercado, Copom corta a Selic em 50 pontos-base, para 10,50% ao ano

Em consenso com as expectativas dos analistas dos mercado financeiro o Copom – Comitê de Política Monetária, formado pela diretoria e pelo presidente da autoridade monetária, decidiu nesta quarta-feira, 18/01, reduzir novamente a taxa de juros básica da economia brasileira, de 11% para 10,50% ao ano.

Como citado anteriormente, esta é a quarta redução seguida dos juros. Com a decisão, o Banco Central ratificou a projeção dos economistas do mercado financeiro e com isso fez com que os juros recuassem ao patamar de início do governo Dilma Rousseff. Naquela época a taxa de juros era de 10,75% ao ano.

Relatório de Mercado – Focus

Para 2012 e 2013, o mercado financeiro projeta que o IPCA fique em 5,30% e de 5%, respectivamente. Logo, ainda superior a meta central de inflação. Cabe ressaltar que Bacen, através do Relatório de inflação, projeta inflação ainda acima da meta central, tanto em 2012 quanto em 2013. No último relatório de inflação, divulgado em dezembro de 2011, a autoridade monetária projetou o IPCA de 2012 em 4,7% e para 2013 estabilidade de cambio e juros. Com um cenário de redução da taxa básica de juros esperada pelo mercado financeiro, a projeção ficou em 4,7% para 2012 e em 5,2% para o próximo ano.

Metas de Inflação do CMN

A politica monetária adotada no Brasil é de sistema de metas de inflação, onde a autoridade monetária deve calibrar os juros para atingir as metas pré-estabelecidas, que tem por base o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo. Para 2012 e 2013, a meta central de inflação é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Deste modo, o IPCA pode ficar entre 2,5% e 6,5% sem que a meta seja formalmente descumprida.

Comunicado oficial

Ao término da reunião, a autoridade monetária divulgou a seguinte nota explicando a decisão do Copom: “Dando seguimento ao processo de ajuste das condições monetárias, o Copom decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa Selic para 10,50% ao ano, sem viés.

O Copom entende que, ao tempestivamente mitigar os efeitos vindos de um ambiente global mais restritivo, um ajuste moderado no nível da taxa básica é consistente com o cenário de convergência da inflação para a meta em 2012″.

A redução da taxa básica de juro é parte de uma estratégia adotada pelo governo para proteger a economia doméstica da crise financeira internacional, que ameaça o consumo e o crescimento da indústria local.

Projeção para os juros

No entendimento dos analistas do mercado financeiro é que a taxa básica de juros, siga caindo nos próximos meses. O Relatório de Mercado – Focus, divulgado nesta segunda-feira, dia 16/01, revela que o mercado espera juros recuem para 10% ao ano em março e para 9,5% ao ano em abril deste ano – nível que deverá encerrar  2012. Contudo, a projeção dos economistas do mercado financeiro é de novos ajustes nas taxas de juros possam ocorrer a partir do início de 2013 – encerrando o ano em 10,25% ao ano.

Deixe um Comentário

Repetir o Post