julho, 2012

Analistas do mercado financeiro elevam projeção para a inflação em 2012

O Relatório de Mercado – Focus, divulgado hoje , 23/07, pelo Banco Central do Brasil revela que os analistas do mercado financeiro elevaram de 4,87% para 4,92% a sua estimativa para IPCA-  Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo para 2012. Para 2013, a expectativa dos analistas para o IPCA foi mantida em 5,5%.

Em relação ao crescimento da economia para este ano, a estimativa do mercado financeiro manteve a sua estimativa em 1,90%.

Juros e cambio

Os economistas dos bancos mantiveram a sua projeção para a taxa básica de juros para 2012 em 7,5% ao ano – o que implica em mais uma redução de 0,5 ponto percentual na reunião do Copom de agosto. Para o fim de 2013, a projeção previsão continuou  em 8,5% ao ano.

A estimativa dos analistas do mercado financeiro em relação a variação do cambio em 2012 permaneceu em R$ 1,95. Para 2013, a estimativa ficou em R$ 1,95 por unidade da moeda norte-americana.

Crescimento da economia

A estimativa dos economistas dos bancos em relação ao crescimento da economia brasileira medido pelo PIB – Produto Interno Bruto para 2012 permaneceu l em 1,90%. Para 2013, a projeção ficou em 4,10%.

Em se ratificando esta estimativa, será o pior resultado desde 2009, no auge da primeira fase da crise financeira internacional. O PIB registrou queda de 0,6%.

Na avaliação do Governo Federal, o PIB deverá crescer 3% neste ano. Anteriormente, a projeção era de  4,5%. Por sua vez a autoridade monetária, projeta crescimento de 2,5% para este ano.

Balanço de Pagamentos e IED

Os economistas do mercado financeiro projetam que a balança comercial brasileira para 2012 deverá apresentar superávit de US$ 18 bilhões, mesma estimativa da semana passada. Para 2013, a projeção do mercado para o saldo da balança comercial ficou em US$ 13,7 bilhões.

Para 2012, a estimativa para o ingresso de IED – Investimento Estrangeiro Direto no Brasil permaneceu em US$ 55 bilhões. Para 2013, a projeção do mercado financeiro para a entrada  de investimentos estrangeiros ficou em US$ 59,5 bilhões.

Mercado reduz mais uma vez estimativa para o crescimento da economia brasileira

O Relatório de Mercado – Focus divulgado hoje, 16/07, pelo Banco Central do Brasil mostra que os analistas das instituições financeiras reduziram pela 10ª semana seguida a sua estimativa para o crescimento da economia brasileira medida pelo PIB – Produto Interno Bruto em 2012.

O documento divulgado pelo Banco Central mostra que os economistas do mercado financeiro reduziram de 2,01% para 1,90% a sua estimativa para o crescimento da economia. Esta estimativa vem caindo sistematicamente a 10 semanas seguidas.

Por sua vez o Ministério da Fazenda projeta crescimento de 4,0% para a economia brasileira para este ano.

Caso se confirme, este será o pior desempenho para a economia desde 2009, nesta época, a economia brasileira recuou  0,60%. Para o próximo ano, a projeção dos analistas dos bancos o crescimento da economia retrocedeu de 4,20% para 4,10%.

Objetivando elevar as possibilidades de crescimento da economia para este ano o Governo Federal tem implementado medidas neste sentido.  Uma das medidas é a flexibilização da politica monetária, com a redução da taxa básica de juros  implementada a partir de agosto de 2011, além de medidas para manter a taxa de câmbio acima de R$ 2, com o objetivo de estimulo as exportações, além de um esforço no sentido de avançar no processo de desoneração da folha de pagamento.

Foi implementado ainda um politica de estimulo com a liberação de R$ 20 bilhões em crédito para os estados,  redução do IPI para a linha branca e móveis, além de queda do IOF para empréstimos de pessoas física e a liberação de mais de R$ 50 bilhões em compulsórios em 2012 para os bancos.

Inflação e cambio

Em relação à inflação, os analistas do mercado financeiro elevaram a sua estimativa para o IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo de 4,85% para 4,87%. Para o próximo ano, a projeção foi mantida em 5,5%.

A estimativa dos analistas dos bancos para a inflação medida pelo IPCA para o mês de julho subiu de 0,20 para 0,21%. Para o mês de agosto a estimativa foi mantida em 0,29%.

A estimativa do mercado financeiro para a taxa de câmbio em 2012 permaneceu em R$ 1,95/US$1,00. Para 2013, a projeção subiu de R$ 1,94 para R$ 1,95/US$1,00.

Taxa de juros

A estimativa dos analistas dos bancos para a taxa básica de juros ficou em 7,5% ao ano – o que leva a crer em uma nova redução de 0,5 ponto percentual na reunião do Copom em agosto. Para o próximo ano a projeção continuou  em 8,5% ao ano.

Balanço de pagamentos e IED

Os economistas do mercado financeiro reduziram a sua projeção para o saldo positivo da balança comercial brasileira em 2012 de US$ 18,09 para US$18,04 bilhões. Para 2013, a estimativa dos analistas do mercado para o superávit da balança comercial caiu de US$ 14,78 bilhões para US$ 13,75 bilhões.

A  estimativa do ingresso de IED – Investimentos Estrangeiros Diretos no Brasil permaneceu em US$ 55 bilhões. Para o ano que vem, a projeção do mercado financeiro para a entrada de  investimentos estrangeiros ficou em US$ 59,5 bilhões.

Mercado mantém projeção para juros e PIB menor em 2012

O Relatório de Mercado – Focus, divulgado hoje, 09/07, pelo Banco Central revela que os analistas do mercado financeiro, mantiveram sua estimativa de que o Copom deverá reduzir a taxa básica de juros da economia brasileira em 0,5 ponto percentual na reunião que acontece nesta semana nos dia 10 e 11.

Na avaliação dos analistas, na reunião de agosto o Copom deve promover a última redução de juros do ano; a projeção é para mais uma redução de 0,5 ponto percentual, neste caso a Selic encerraria 2012 em 7,50% ao ano

Devido aos efeitos da crise financeira internacional, a autoridade monetária iniciou em agosto de 2011 o processo de flexibilização da política monetária (redução de juros), além de outras medidas de incentivos ao consumo como redução do IPI da linha branca. Ao todo, foram sete cortes sucessivos na taxa Selic.

Para 2013, a estimativa dos economistas dos bancos recuou de 9% para 8,5% ao ano.

PIB de 2012 ainda em queda

O mercado financeiro continua projetando desaceleração da economia brasileira. Pela nona semana seguida, os economistas dos bancos veem reduzindo a sua estimativa para o crescimento da economia brasileira medida pelo PIB – Produto Interno Bruto no ano. Os dados divulgados hoje pela autoridade monetária, através do Relatório de Mercado – Focus revela que os analistas das instituições financeiras reduziram de 2,05% para 2,01% a estimativa de crescimento da economia.

Caso se confirme esta expectativa, será o pior desempenho da economia brasileira desde 2009, naquele momento o país era afetado pelos efeitos da primeira fase da crise financeira internacional, quando a economia recuou 0,6%.

Para 2013, a projeção do mercado para do PIB permaneceu em 4,20%.

Inflação

Devido aos efeitos da crise financeira internacional, sobretudo na Zona do Euro, os economistas das instituições financeiras veem reduzindo, semana a semana, suas projeções para a inflação e especialmente o crescimento da economia brasileira em 2012.

O mercado financeiro reduziu pela oitava semana seguida, a sua estimativa para o IPCA de 2012, com isso o índice oficial de inflação do governo recuou de 4,93% para 4,85%. Para o próximo ano, a projeção ficou inalterada em 5,5%.

Inflação de curto prazo

Em relação à inflação de curto prazo os analistas dos bancos elevaram a sua projeção para o IPCA de julho de 0,19% para 0,20%%, igualmente elevaram a projeção para o IGP-M de 0,37% para 0,57%. Para o mês de agosto o mercado igualmente subiu sua expectativa tanto para o IPCA, de 0,28% para 0,29%, quando para o IGP-M, de 0,35% para 0,40%.

Câmbio

Na avaliação dos analistas a taxa de cambio para o fim de 2012 deve ficar em R$ 1,95. Para 2013, a estimativa subiu de R$ 1,90 para R$ 1,94 por dólar.

Balanço de pagamentos e IED

Para o saldo positivo da balança comercial brasileira em 2012, o mercado financeiro projeta queda de US$ 19,2 bilhões para US$ 18,0 bilhões. Para o ano que vem a estimativa dos economistas dos bancos para o superávit da balança comercial brasileira permaneceu em US$ 14,78 bilhões.

Para o ingresso de IED – Entrada de Investimentos Diretos no Brasil, investimento em produção, os economistas do mercado financeiro projeta que o saldo fique em US$ 55 bilhões, mesmo número da semana anterior. Para 2013, a estimativa para o ingresso de recursos estrangeiros foi elevado de US$ 59 bilhões para US$ 59,5 bilhões.

Inflação medida pelo IPCA desacelera em junho para 0,08%

O IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgou hoje o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo marcou alta de 0,08% em junho, índice inferior ao estimado pelo mercado e ao registrado em maio que registrou 0,36%. Se comparado a junho de 2011, o índice recuou 0,07 ponto percentual.

Com a queda registrada em junho, a inflação acumulada no ano foi de 2,32%. Em comparação aos últimos doze meses, o índice de inflação oficial do governo mostrou variação de 4,92%, o que indica “continuidade à trajetória decrescente iniciada de setembro para outubro de 2011, quando passou de 7,31% para 6,97%”, aponta a pesquisa do IBGE.

Por sua vez o INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor apresentou variação de 0,26% no mês de junho, em comparação ao mês anterior o índice apresentou, igualmente, forte desaceleração. No acumulado do primeiro semestre o INPC variou, 2,56%, já no acumulado dos últimos doze meses variou 4,91%.

O principal responsável pelo recuou do IPCA em junho foi o grupo transporte, que apresentou deflação de 1,18%. Colaborou para esta queda o item de automóveis, motivado pela redução do IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados.

O item combustível contribuiu também com variação de –0,64% em maio e –0,51% em junho, mostrando que permanecem em trajetória de queda, embora menos com menos força. O etanol variou –1,24% contra -1,34% em maio e a gasolina recuou –0,41% ante -0,52% de maio.

Meta atuarial


Já a meta atuarial com base na variação do IPCA mais taxa pré-fixada de 6,00% ao ano, registrou variação de 0,567% no mês de junho contra variação de 0,871% registrada em maio. Já a meta com base no INPC registrou em junho variação de 0,748% ante a variação de 1,06% no mês anterior.

Os RPPS que tem o IGP-M – Índice Geral de Preços do Mercado, como parâmetro para a meta atuarial tiveram que buscar retorno no mercado financeira superior a 1,149%, resultado da variação do IGP-M (0,66%) acrescido da taxa de 6,00% ao ano. Entretanto, o resultado de junho foi menor que o apresentado no mês anterior que foi de 1,54%.

Arquivos
  • setembro 2021
  • agosto 2021
  • julho 2021
  • junho 2021
  • maio 2021
  • abril 2021
  • março 2021
  • fevereiro 2021
  • janeiro 2021
  • dezembro 2020
  • novembro 2020
  • outubro 2020
  • setembro 2020
  • agosto 2020
  • julho 2020
  • junho 2020
  • maio 2020
  • abril 2020
  • março 2020
  • fevereiro 2020
  • janeiro 2020
  • dezembro 2019
  • novembro 2019
  • outubro 2019
  • setembro 2019
  • agosto 2019
  • julho 2019
  • junho 2019
  • maio 2019
  • abril 2019
  • março 2019
  • fevereiro 2019
  • janeiro 2019
  • dezembro 2018
  • novembro 2018
  • outubro 2018
  • setembro 2018
  • agosto 2018
  • julho 2018
  • junho 2018
  • maio 2018
  • abril 2018
  • março 2018
  • fevereiro 2018
  • janeiro 2018
  • dezembro 2017
  • novembro 2017
  • outubro 2017
  • setembro 2017
  • agosto 2017
  • julho 2017
  • junho 2017
  • maio 2017
  • abril 2017
  • março 2017
  • fevereiro 2017
  • janeiro 2017
  • dezembro 2016
  • novembro 2016
  • outubro 2016
  • setembro 2016
  • agosto 2016
  • julho 2016
  • junho 2016
  • maio 2016
  • abril 2016
  • março 2016
  • fevereiro 2016
  • janeiro 2016
  • dezembro 2015
  • novembro 2015
  • outubro 2015
  • setembro 2015
  • agosto 2015
  • julho 2015
  • junho 2015
  • maio 2015
  • abril 2015
  • março 2015
  • fevereiro 2015
  • janeiro 2015
  • dezembro 2014
  • novembro 2014
  • outubro 2014
  • setembro 2014
  • agosto 2014
  • julho 2014
  • junho 2014
  • maio 2014
  • abril 2014
  • março 2014
  • fevereiro 2014
  • janeiro 2014
  • dezembro 2013
  • novembro 2013
  • outubro 2013
  • setembro 2013
  • agosto 2013
  • julho 2013
  • junho 2013
  • maio 2013
  • abril 2013
  • março 2013
  • fevereiro 2013
  • janeiro 2013
  • dezembro 2012
  • novembro 2012
  • outubro 2012
  • setembro 2012
  • agosto 2012
  • julho 2012
  • junho 2012
  • maio 2012
  • abril 2012
  • março 2012
  • fevereiro 2012
  • janeiro 2012
  • dezembro 2011
  • novembro 2011
  • outubro 2011
  • setembro 2011
  • agosto 2011
  • julho 2011
  • junho 2011
  • maio 2011
  • abril 2011
  • março 2011
  • fevereiro 2011
  • janeiro 2011
  • dezembro 2010
  • novembro 2010
  • outubro 2010
  • setembro 2010
  • agosto 2010
  • julho 2010
  • junho 2010