Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em Investimentos

fevereiro 6th, 2012

Mercado eleva estimativa para a inflação e PIB em 2012

O Focus – Relatório de Mercado, divulgado hoje pelo Banco Central, informa que os analistas das instituições financeiras elevaram a sua projeção para o IPCA – Nacional de Preços ao Mercado Amplo de 2012 de 5,28% para 5,29%

Esta mudança na percepção do mercado interrompe uma sequência de nove semanas de recuo na projeção do índice de inflação oficial pelo para este ano. Para 2013, a estimativa se manteve em 5%.

Os analistas dos bancos mantiveram a sua projeção para a inflação medida pelo IPCA no mês de janeiro em 0,55%. Contudo, reduziram a estimativa para o índice de inflação no mês de fevereiro. Com esta é a 4ª queda na estimativa da inflação para este mês.

Taxa de juros e câmbio

Os economistas dos bancos mantiveram inalterada a sua estimativa de queda para a taxa de juros básicos da economia brasileira em 2012. A projeção para a taxa básica Selic parao fim deste ano continuou em 9,50% ao ano.

Entretanto, os analistas do mercado financeiro elevaram a estimativa para a taxa de juros em 2013. Na percepção do mercado financeiro a taxa Selic deve encerrar o próximo ano em 10,75% a.a, na semana anterior a estimativa era de que a taxa de juros encerraria o ano em 10,38% ao ano. Logo, o mercado espera uma elevação dos juros para o ano que vem.

Em relação à taxa de cambio, o mercado financeiro reduziu a sua estimativa para 2012 de R$ 1,80 para R$ 1,75 por dólar. Para 2013, a projeção permaneceu em R$ 1,75 por dólar.

PIB

A estimativa para o crescimento da economia medida pelo PIB – Produto Interno Bruto de 2012 foi elevado de 3,27% para 3,30%. Para 2013, a projeção para o crescimento da econômica brasileira, do mercado financeiro, subiu de 4,15% para 4,20%.

Balanço de pagamentos

Na avaliação dos analistas do mercado financeiro, o superávit do saldo da balança comercial brasileira em 2012 foi reduzido de US$ 19,8 bilhões para US$ 19,5 bilhões.

Para 2013, a projeção do mercado, aponta recuou para o saldo positivo da balança comercial brasileira de US$ 15 bilhões para US$ 14,5 bilhões.

A projeção dos economistas do mercado financeiro para o ingresso de IED – Investimentos Estrangeiros Diretos no Brasil continuou em US$ 55 bilhões. Para 2013, a estimativa para a entrada de recursos estrangeiros diretos permaneceu em US$ 55 bilhões.