Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em InvestimentosConsultoria em Investimentos

junho 8th, 2011

Inflação medida pelo IPCA desacelera para 0,47% em maio

A inflação  oficial utilizada com parâmetro para a meta de inflação do governo, medida pelo IPCA -Índice de Preços ao Consumidor Amplo, foi de 0,47% em maio. Em relação ao mês de abril, a inflação ficou em 0,77%, o IPCA recuou 0,3 ponto percentual. O  índice de inflação foi divulgado nesta segunda, dia 07/06, pelo  IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

A desaceleração do índice tem como reflexo a queda nos preços dos combustíveis. Em abril, houve aumento de 6,53%. No mês de maio, os preços dos combustíveis recuaram 0,35%. Com a queda, o grupo transportes foi o que mais influenciou na desaceleração da inflação. Os preços dos produtos e serviços que compõem o grupo de consumo caíram 0,24% em maio, contra uma alta de 1,57% em abril.

Grupo como, vestuário e saúde e cuidados pessoais, também que influenciaram para o recuo da inflação. No primeiro caso, a inflação passou de 1,42% para 1,19%, e no segundo caso os preços subiram 0,73% em maio frente uma elevação maior em abril, de 0,98%.

Nos últimos 12 meses, a inflação medida pelo IPCA  acumula alta de 6,55% e no acumulado do ano, de 3,71%.

Outros grupos

Na transição do mês de abril para maio, outros grupos apresentaram tendência de desaceleração, o grupo educação foi um deles. Em contrapartida em abril, os preços do conjunto de produtos e serviços subiram 0,09%. Em maio, a alta foi de 0,01%.

Entretanto, os demais grupos mostraram altas mais intensas dos preços no período: o grupo habitação subiu de 0,77% para 0,97%, artigos de residência alta de -0,62% para 0,09%, despesas pessoais subindo de 0,57% para 0,72% e por fim, o grupo comunicação subindo de 0% para 0,15%.

Outro grupo que contribuiu para que a inflação de maio não fosse menor foi o de alimentos e bebidas que registrou alta nos preços, subindo de 0,58% em abril para de 0,63% em maio. A aceleração dos preços dos produtos e serviços do grupo deve-se, principalmente, pelo aumento do tomate, de -18,69% para 9,41% e do leite pasteurizado ,de 2,66% para 3,15%.

Por região

Na avaliação por região, a maior índice observado foi em Belo Horizonte, 0,70%, motivado pelos reajustes na taxa de água e esgoto e nas tarifas da energia elétrica. O menor índice foi registrado em Brasília, 0,02%, onde os combustíveis registraram recuo de 3,35%.

Junho

Em junho, conforme IBGE, o IPCA deverá sofrer influência SOS seguintes reajustes: ônibus urbano no Rio de Janeiro  (4,17%), gás encanado em São Paulo  (5%), ônibus urbano em Belém, com elevação de 8,10%, táxi em Fortaleza, aumento de 11,7%, e ônibus urbano em Goiânia (11,11%)

INPC

O INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor ficou em 0,57% em maio, contra 0,72% em abril. No ano, o índice acumula alta de 3,48% e, nos últimos 12 meses, de 6,44%.

Autor: Manoel Júnior