Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em InvestimentosConsultoria em Investimentos

fevereiro 14th, 2011

Mercado eleva projeção para inflação e juros em 2011 e 2012

Pela décima semana consecutiva os analistas do mercado financeiro elevaram a sua projeção para o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo para o ano de 2011, que subiu de 5,66% para 5,75%. Esta informação consta do relatório de mercado, Focus, divulgado nesta  segunda-feira, dia 14/02 pelo Banco Central. Este documento, divulgado semanamente é fruto de pesquisa junto a 100 instituições do mercado financeiro.

Para o ano de 2012, a expectativa do  mercado financeiro para o IPCA foi elevada de 4,61% para 4,70%.

A politica monetária brasileira é centrada no regime de metas de inflação, sistema pelo qual o Banco Central atua na taxa básica de juros objetivando atingir os objetivos pré-estabelecidos. Para 2011 e 2012, a meta central de inflação é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Taxa de Juros

Para tentar manter a inflação dentro dos limites estabelecidos pelo CMN – Conselho Monetário Nacional, o Banco Central através do COPOM, iniciou um ciclo de aperto monetário no início deste ano, quando a taxa básica da economia brasileira, Selic,  foi elevada de 10,75% para 11,25% ao ano. Os analistas do mercado financeiro esperam que hajam mais elevações no ao longo de 2011. Os analistas das instituições financeiras consultadas conservaram sua projeção de que a taxa Selic deverá ser elevada para 11,75% ao ano na reunião que ocorrerá nos dias 1 e 2 de março e de que encerrará 2011 em 12,50% ao ano. Para o fim de 2012, a expectativa do mercado financeiro para os juros básicos da economia foi elevada de 11% ao ano para 11,25% ao ano. Isso significa que a expectativa dos analistas do mercado é de um recuo menor dos juros no em 2012.

PIB e dólar

A expectativa dos analistas do mercado financeiro  em relação ao PIB – Produto Interno Bruto foi reduzida, na semana passada, de 2011 de 4,6% para 4,5%. Para 2012, o mercado espera crescimento da economia brasileira permaneça inalterada também em 4,5%.

A projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio para o encerramento de 2011 recuou de R$ 1,73 para R$ 1,72 por dólar. Para  2012, a expectativa do mercado financeiro para a taxa de câmbio continuou firme em R$ 1,80 por dólar.

Balanço de Pagamentos

A estimativa dos analistas do mercado financeiro para o resultado da balança comercial, que reflete a diferença entre exportações menos importações, para 2011 foi elevada de US$ 9,57 bilhões para US$ 10 bilhões de superávit na pesquisa da semana passada.

Para 2012, a projeção dos analistas do mercado  para o saldo da balança comercial subiu de US$ 5 bilhões para US$ 7,35 bilhões de superávit.

Em relação aos investimentos estrangeiros diretos, a expectativa do mercado para o ingresso de recursos em 2011 continuou estável em US$ 40 bilhões. Para 2012, a estimativa de ingresso de e investimentos no Brasil permaneceu inalterada em US$ 42,37 bilhões.

Índice IMA

A revisão de expectativas inflacionárias dos agentes impactou os preços dos ativos de renda fixa com exposição ao risco de taxas de juros, sobretudo aqueles de médio e longo prazos. Desta forma, o IRF-M1+ e o IMA-B5+, que haviam apresentado variações de -0,6523% e -1,4869% em janeiro, iniciaram fevereiro com trajetórias de 0,1280% e 0,2891%, respectivamente. Esse movimento do dia 1º/2, entretanto, não deve ser percebido como uma reversão dessa tendência, haja vista que a percepção dos agentes no tocante ao comportamento da inflação ainda é de elevação para os próximos meses.