Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em InvestimentosConsultoria em Investimentos

fevereiro 7th, 2011

O mercado hoje

Na Europa a bolsa de Londres  sobe 0,85%, seguida de altas de 1,22% na França e 0,95% na Alemanha.Cresce a percepção da necessidade de um euro mais valorizado para coibir as pressões inflacionárias. Em conseqüência, o euro retomou a trajetória de alta, sendo cotado a US$ 1,3602/€ nesta manhã, com valorização de 0,15%.

No Japão, bons lucros corporativos divulgados nos últimos dias levaram o índice Nikkei a se valorizar 0,46% no dia de hoje, enquanto o iene se desvaloriza 0,26% ante a moeda americana (¥ 82,40/$). Em Hong Kong, a bolsa local registrou queda de 1,49% no pregão de hoje, com investidores temerosos quanto novas medidas de aperto monetário que poderão ser anunciadas nos próximos dias. Na China, mercados permanecem fechados.

Os índices futuros das bolsas americanas operam em alta nesta manhã (S&P: +0,47% e D&J: +0,37%) embalados pela continuidade da expansão do crédito ao consumidor, que deve ter expandido US$ 2,5 bilhões em dezembro (US$ 1,35 bilhões em novembro), segundo as estimativas do mercado. Ainda que se trate de uma retomada ainda incipiente, pode reforçar a tendência de avanço do consumo nos próximos meses.

O petróleo WTI para entrega em março é cotado a US$ 89,19/barril, (+0,13% neste momento), recuando frente aos US$ 92,0/b atingidos na semana passada. No mercado de commodities, o índice CRB recua 0,61%, sendo que CRB Metal sobe 0,87%, nesta manhã.

Expectativas positivas para o mercado brasileiro, com o Ibovespa podendo acompanhar o bom humor que predomina nos mercados internacionais nesta manhã, impulsionados pelas boas perspectivas que cercam a recuperação da economia mundial. No mercado de câmbio, são esperadas novas intervenções do BC, que deverão procurar anular as forças favoráveis à apreciação do real que deverão prevalecer neste dia de menor aversão ao risco. Mercado de juros deve se mostrar relativamente estável, à espera da divulgação da inflação oficial de janeiro amanhã.

Mercado mantém expectativa para alta de inflação em 2011

Pela nona semana consecutiva os analistas do mercado financeiro elevaram, a sua projeção para o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo de 2011, que subiu de 5,64% para 5,66%. Estas informações foram divulgadas nesta segunda-feira, 7/02 pelo Banco Central, través do relatório de mercado, Focus . Entretanto, a projeção para 2012, para o IPCA de 2012 recuou de de 4,70% para 4,61%.

É adotada no Brasil a sistemática de “metas para a inflação” como diretriz de política monetária. As decisões do Copom têm como objetivo cumprir as metas para a inflação definidas pelo Conselho Monetário Nacional. Caso as metas não sejam atingidas, cabe ao presidente do Banco Central divulgar, em Carta Aberta ao Ministro da Fazenda, os motivos do descumprimento, bem como as providências e prazo para o retorno da taxa de inflação aos limites estabelecidos. Para 2011 e 2012, a meta central de inflação é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Juros
Para tentar conter as pressões inflacionárias, o Banco Central elevou a taxa básica de juros no início deste ano, quando a Selic subiu de 10,75% para 11,25% ao ano. Os economistas do mercado financeiro estimam que maiores altas na taxa de juros devam ocorrer ao longo de 2011. A projeção para taxa Selic ao final de 2011 foi mantida pelos analistas dos bancos em 12,50% ao ano. Igualmente a estimativa para a taxa básica de juros da economia para o final de 2012, foi mantida em 11% ao ano.

PIB e câmbio

A projeção do mercado financeiro para o crescimento do PIB – Produto Interno Bruto de 2011foi mantida em 4,6%. Permaneceu inalterada, em 4,5%, a expectativa para o crescimento da economia para o ano de 2012.

O mercado financeiro espera que a taxa de cambio ao final de 2011 apresente recuou de R$ 1,75 para R$ 1,73 por dólar. Para 2012, a expectativa dos analistas do mercado financeiro para a taxa de câmbio se manteve estável em R$ 1,80 por dólar.

Balanço de Pagamentos
A estimativa dos analistas do mercado financeiro para o saldo da balança comercial, diferença entre exportações e importações para 2011 é de elevação do superávit de US$ 9,52 bilhões para US$ 9,57 bilhões na última edição do relatório de mercado – Focus.

Para 2012, foi mantida a projeção dos economistas das instituições financeiras pesquisadas para o saldo da balança comercial em superávit de US$ 5 bilhões.

Em relação aos IED – Investimentos Estrangeiros Diretos, o mercado projeta estabilidade para a entrada de recursos estrangeiros em 2011, a estimativa ficou em US$ 40 bilhões. Entretanto, para 2012, a expectativa de ingresso de investimentos no Brasil foi elevada de US$ 42,19 bilhõess para US$ 42,37 bilhões.

IMA

A revisão de expectativas inflacionárias do mercado influenciou os preços dos ativos de renda fixa expostos ao risco de taxas de juros, especialmente aos títulos com taxa de médio e longo prazos.

Logo, o IRF-M1+ e o IMA-B5+, que apresentaram, respectivamente, retorno de -0,6523% e -1,4869% em janeiro, começaram o mês de fevereiro com movimentos de 0,1280% e 0,2891%. Esses movimentos apresentados no inicio do mês, no entanto, não deve ser entendido como uma reversão dessa tendência, uma vez que a percepção do mercado financeiro no que diz respeito ao comportamento da inflação ainda é de elevação para os próximos meses.