fevereiro, 2011

Mercado projeta, Bacen elevará os juros de 11,25% para 11,75% ao ano nesta semana

Os analistas do mercado financeiro projetam que o COPOM – Comitê de Política Monetária, vá elevar a taxa básica da economia de 11,25% para 11,75% ao ano na próxima reunião que acontecerá nos dias 1 e 2 de março, terça e quarta-feiras para 11,75% ao ano. A informação foi divulgada hoje através do Relatório de Mercado, FOCUS. Caso se confirme, este será o segundo aumento da taxa de juros neste ano.

A elevação da taxa básica de juros tem por objetivo tentar refrear o aumento da inflação no país. O mercado financeiro projetam que deverá haver novos aumentos dos juros ao longo do ano, evidenciando a preocupação por parte da autoridade monetária com o combate a elevação dos índices inflacionários. A expectativa dos analistas do mercado é de que a taxa Selic encere 2011 com juros na casa dos 12,50% ao ano.

Para 2012, a projeção do mercado financeiro para os juros básicos da economia continuou em 11,25% ao ano. Isso significa que há uma expectativa queda dos juros para próximo ano. As estimativas do mercado financeiro são divulgadas semanalmente através do relatório de mercado, Focus – documento este que é objeto de pesquisa junto a 100 (cem) aos economistas de  instituições financeiras.

Política Monetária
A política econômica no Brasil é centrada no controle da inflação, com isso o CMN – Conselho Monetário Nacional estabelece uma meta para a inflação que deverá ser cumprida pelo Banco Central. Um dos instrumentos utilizados para o controle do índice inflacionários é a taxa de juros onde o Bacen, eleva ou reduz os juros para atingir a meta fixada. Para os anos de 2011 e 2012, a meta para a inflação é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Assim sendo, o IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo pode variar entre 2,5% e 6,5% sem que a meta seja formalmente descumprida. Os outros instrumentos de política monetária são o depósito compulsório e o redesconto.

Inflação
Os analistas do mercado financeiro novamente elevaram, a sua estimativa para o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo para 2011, que subiu de 5,79% para 5,80%. Com esta, é a décima segunda semana consecutiva de aumento da expectativa para o índice de inflação para 2011. A expectativa para o IPCA de 2012ado ficou estável em 4,78%.

Os números divulgados hoje mostram que a expectativa de inflação, na visão do mercado financeiro, para este ano é bem superior da meta central estabelecida, porém ainda dentro do intervalo de tolerância.

PIB e câmbio
Na visão dos analistas do mercado financeiro, para do PIB – Produto Interno Bruto para 2011 é de haja um recuou no crescimento da economia de 4,5% para 4,3%. Para 2012, a estimativa dos economistas mercado financeiro de crescimento do PIB continuou estavel em 4,5%.

Na avaliação do mercado financeiro, a taxa de câmbio no fim de 2011 deverá permanecer estável em R$ 1,70 por dólar. Para o encerramento de 2012, a projeção dos analistas do mercado financeiro para a taxa de câmbio caiu de R$ 1,80 para R$ 1,79 por dólar.

Balanço de pagamentos e IED
Na avaliação dos analistas do mercado financeiro a balança comercial, que engloba exportações menos importações, o superávit em 2011 deve subir de US$ 11,45 bilhões para US$ 13 bilhões.

Já para 2012, a expectativa dos analistas para o resultado da balança comercial cresceu de um superávit de US$ 7,10 bilhões para US$ 7,85 bilhões.

Em relação aos IED – Investimentos Estrangeiros Diretos, o mercado financeiro manteve em US$ 42 bilhões a projeção ingresso de recursos em 2011. Entretanto a projeção de ingressos de recursos em 2010 cresceu de US$ 42,69 bilhões para US$ 43,85 bilhões.

Mercado eleva pela 11ª semana estimativa de inflação para 2011 e 2012

Os analistas mercado financeiro, consultados pelo Banco Central, voltaram a elevar, a sua estimativa para o IPCA –  Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo de 2011, que subiu de 5,75% para 5,79%. A informação consta do Relatório de Mercado – Focus,  divulgado nesta  segunda-feira, 21/02 pelo o Banco Central.

Com esta é a décima primeira semana consecutiva de aumento da expectativa de inflação para 2011. A estimativa para 2012, para o IPCA também foi elevada de 4,70% para 4,78% , com esta é a segunda semana seguida de elevação.

Juros
No intuito de conter o avanço dos índices de inflação, o Banco Central, através do COPOM elevou a taxa básica de juros da economia, Selic, no inicio deste ano, na ocasião a de juros subiu de 10,75% para 11,25% ao ano. E a projeção dos analistas do mercado financeiro é de que ocorram outras elevações ao longo do ano.

O mercado financeiro conservou a estimativa de que a taxa Selic será elevada para 11,75% ao ano na reunião do Copom que ocorre nos dias 1 e 2 de março e que ao final de 2011 a taxa deverá ficar em 12,50% ao ano. Para  2012, a projeção dos analistas do mercado para a taxa básica da economia é de estabilidade, a taxa deve encerrar o ano  em 11,25% ao ano. O que significa dizer que o mercado financeiro projeta queda dos juros básicos em 2012.

PIB e Dólar

Para os analistas do mercado financeiro o PIB – Produto Interno Bruto deve encerrar 2011 em 4,5%. A projeção para 2012, para o crescimento da economia brasileira permaneceu em 4,5%.

A estimativa dos analistas do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2011 cedeu de R$ 1,72 para R$ 1,70. Para o encerramento de 2012, a projeção dos analistas para a taxa de câmbio continuar a ser de R$ 1,80 por dólar.

Balanço de Pagamentos
Na projeção dos analistas do mercado financeiro a balança comercial que contempla a diferença entre exportações e importações de superávit em 2011, com elevação de US$ 10 bilhões para US$ 11,45 bilhões no final do ano.

Para 2012, a estimativa do mercado financeiro é também de queda de US$ 7,35 bilhões para US$ 7,1 bilhões do superávit do saldo da balança comercial..

Em relação aos IDE – Investimentos Estrangeiros Diretos, o mercado projeta alta no  ingresso de recursos em 2011 de US$ 40 bilhões para US$ 42 bilhões. Em  2012, a projeção de entrada de recursos no Brasil subiu de US$ 42,37 bilhões para US$ 42,69 bilhões.

O mercado hoje

Na Ásia o iene perde valor com a redução da busca por ativos seguros, sendo cotado a ¥ 83,59/$, com queda de 0,31%. O índice Nikkei fechou o pregão em alta de 0,20%, em cima de papéis das empresas exportadoras. Na China, a inflação ao consumidor registrou alta de 4,9% em janeiro, em termos anuais, ficando abaixo das estimativas do mercado (5,4%). No atacado a inflação subiu de 5,9% em dezembro para 6,6% com o dado de janeiro.

Na Europa Londres sobe 0,09%, enquanto a França e Alemanha registram altas de 0,38% e 0,22%, respectivamente. O euro é cotado a US$ 1,3518/€, com valorização de 0,22%. Neste dia de menor aversão ao risco, o dólar index recua 0,17%, neste momento.

Os índices futuros das bolsas norte-americanas operam com discretas oscilações: S&P -0,02% e D&J +0,02%.

No mercado de petróleo, o produto WTI para entrega futura é cotado a US$ 85,04/barril, com valorização de 0,27%, nesta manhã. O índice CRB Metal e o CRB Foods registram quedas de 0,36% e 0,97%, respectivamente.

Para o Ibovespa, o dia promete dar seqüência à trajetória de recuperação observada nos últimos dias. A menor aversão ao risco presente nos mercados internacionais está trazendo de volta o investidor estrangeiro, garantindo boas perspectivas para o mercado de ações brasileiro.

No mercado de câmbio, tendência de desvalorização do dólar, que deverá ser atenuada por intervenções do banco central. No mercado de juros, o ajuste para cima ocorrido ontem nos principais vértices da curva de juros deve sofrer pequenas alterações no dia de hoje. Mercado aguarda a definição do salário mínimo amanhã, que deverá funcionar como um grande sinalizador das reais intenções de austeridade fiscal do atual governo.

Mercado eleva projeção para inflação e juros em 2011 e 2012

Pela décima semana consecutiva os analistas do mercado financeiro elevaram a sua projeção para o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo para o ano de 2011, que subiu de 5,66% para 5,75%. Esta informação consta do relatório de mercado, Focus, divulgado nesta  segunda-feira, dia 14/02 pelo Banco Central. Este documento, divulgado semanamente é fruto de pesquisa junto a 100 instituições do mercado financeiro.

Para o ano de 2012, a expectativa do  mercado financeiro para o IPCA foi elevada de 4,61% para 4,70%.

A politica monetária brasileira é centrada no regime de metas de inflação, sistema pelo qual o Banco Central atua na taxa básica de juros objetivando atingir os objetivos pré-estabelecidos. Para 2011 e 2012, a meta central de inflação é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Taxa de Juros

Para tentar manter a inflação dentro dos limites estabelecidos pelo CMN – Conselho Monetário Nacional, o Banco Central através do COPOM, iniciou um ciclo de aperto monetário no início deste ano, quando a taxa básica da economia brasileira, Selic,  foi elevada de 10,75% para 11,25% ao ano. Os analistas do mercado financeiro esperam que hajam mais elevações no ao longo de 2011. Os analistas das instituições financeiras consultadas conservaram sua projeção de que a taxa Selic deverá ser elevada para 11,75% ao ano na reunião que ocorrerá nos dias 1 e 2 de março e de que encerrará 2011 em 12,50% ao ano. Para o fim de 2012, a expectativa do mercado financeiro para os juros básicos da economia foi elevada de 11% ao ano para 11,25% ao ano. Isso significa que a expectativa dos analistas do mercado é de um recuo menor dos juros no em 2012.

PIB e dólar

A expectativa dos analistas do mercado financeiro  em relação ao PIB – Produto Interno Bruto foi reduzida, na semana passada, de 2011 de 4,6% para 4,5%. Para 2012, o mercado espera crescimento da economia brasileira permaneça inalterada também em 4,5%.

A projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio para o encerramento de 2011 recuou de R$ 1,73 para R$ 1,72 por dólar. Para  2012, a expectativa do mercado financeiro para a taxa de câmbio continuou firme em R$ 1,80 por dólar.

Balanço de Pagamentos

A estimativa dos analistas do mercado financeiro para o resultado da balança comercial, que reflete a diferença entre exportações menos importações, para 2011 foi elevada de US$ 9,57 bilhões para US$ 10 bilhões de superávit na pesquisa da semana passada.

Para 2012, a projeção dos analistas do mercado  para o saldo da balança comercial subiu de US$ 5 bilhões para US$ 7,35 bilhões de superávit.

Em relação aos investimentos estrangeiros diretos, a expectativa do mercado para o ingresso de recursos em 2011 continuou estável em US$ 40 bilhões. Para 2012, a estimativa de ingresso de e investimentos no Brasil permaneceu inalterada em US$ 42,37 bilhões.

Índice IMA

A revisão de expectativas inflacionárias dos agentes impactou os preços dos ativos de renda fixa com exposição ao risco de taxas de juros, sobretudo aqueles de médio e longo prazos. Desta forma, o IRF-M1+ e o IMA-B5+, que haviam apresentado variações de -0,6523% e -1,4869% em janeiro, iniciaram fevereiro com trajetórias de 0,1280% e 0,2891%, respectivamente. Esse movimento do dia 1º/2, entretanto, não deve ser percebido como uma reversão dessa tendência, haja vista que a percepção dos agentes no tocante ao comportamento da inflação ainda é de elevação para os próximos meses.

Arquivos
  • janeiro 2021
  • dezembro 2020
  • novembro 2020
  • outubro 2020
  • setembro 2020
  • agosto 2020
  • julho 2020
  • junho 2020
  • maio 2020
  • abril 2020
  • março 2020
  • fevereiro 2020
  • janeiro 2020
  • dezembro 2019
  • novembro 2019
  • outubro 2019
  • setembro 2019
  • agosto 2019
  • julho 2019
  • junho 2019
  • maio 2019
  • abril 2019
  • março 2019
  • fevereiro 2019
  • janeiro 2019
  • dezembro 2018
  • novembro 2018
  • outubro 2018
  • setembro 2018
  • agosto 2018
  • julho 2018
  • junho 2018
  • maio 2018
  • abril 2018
  • março 2018
  • fevereiro 2018
  • janeiro 2018
  • dezembro 2017
  • novembro 2017
  • outubro 2017
  • setembro 2017
  • agosto 2017
  • julho 2017
  • junho 2017
  • maio 2017
  • abril 2017
  • março 2017
  • fevereiro 2017
  • janeiro 2017
  • dezembro 2016
  • novembro 2016
  • outubro 2016
  • setembro 2016
  • agosto 2016
  • julho 2016
  • junho 2016
  • maio 2016
  • abril 2016
  • março 2016
  • fevereiro 2016
  • janeiro 2016
  • dezembro 2015
  • novembro 2015
  • outubro 2015
  • setembro 2015
  • agosto 2015
  • julho 2015
  • junho 2015
  • maio 2015
  • abril 2015
  • março 2015
  • fevereiro 2015
  • janeiro 2015
  • dezembro 2014
  • novembro 2014
  • outubro 2014
  • setembro 2014
  • agosto 2014
  • julho 2014
  • junho 2014
  • maio 2014
  • abril 2014
  • março 2014
  • fevereiro 2014
  • janeiro 2014
  • dezembro 2013
  • novembro 2013
  • outubro 2013
  • setembro 2013
  • agosto 2013
  • julho 2013
  • junho 2013
  • maio 2013
  • abril 2013
  • março 2013
  • fevereiro 2013
  • janeiro 2013
  • dezembro 2012
  • novembro 2012
  • outubro 2012
  • setembro 2012
  • agosto 2012
  • julho 2012
  • junho 2012
  • maio 2012
  • abril 2012
  • março 2012
  • fevereiro 2012
  • janeiro 2012
  • dezembro 2011
  • novembro 2011
  • outubro 2011
  • setembro 2011
  • agosto 2011
  • julho 2011
  • junho 2011
  • maio 2011
  • abril 2011
  • março 2011
  • fevereiro 2011
  • janeiro 2011
  • dezembro 2010
  • novembro 2010
  • outubro 2010
  • setembro 2010
  • agosto 2010
  • julho 2010
  • junho 2010