Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em InvestimentosConsultoria em Investimentos

novembro 8th, 2010

Relatório Focus volta a sinalizar aumento nas expectativas de inflação

Pela oitava semana consecutiva, os analistas do mercado financeiro elevaram a projeção do IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo. Os analistas consultados pelo Banco Central ratificam a expectativa de que o centro da meta de inflação, que é de 4,5%, não será atingindo.

É importante destacar que a tendência de elevação dos índices inflacionários não é percebida somente no índice oficial, mas também em todos os outros indicadores pesquisados mostrando aumento nas respectivas projeções.

 Inflação

O Relatório de Mercado – Focus divulgado nesta segunda-feira, 08/11, mostra que os analistas do mercado financeiros elevaram de 5,29% para 5,31% a projeção para a inflação medida pelo IPCA para 2010.

Para 2011, a estimativa para a evolução do IPCA se mantenha em 4,99%.

As projeções para os demais índices que medem a evolução dos preços para 2010 também foram elevadas. O IGP-DI deve encerrar o ano em 9,94%, e não mais em 9,89% como publicado Relatório Focus da semana passada. O IGP-M deve subir de 10,00% para 10,05%. Já o IPC-Fipe deve subir de 5,49% para 6,02%. Para 2011, as projeções são de IGP-DI de 5,18%, IGP-M de 5,30% e IPC-Fipe de 4,71%.

A expectativa dos agentes econômicos divulgada hoje pelo Bacen considera ainda IPCA de 0,65%  para outubro deste ano, sem alteração em relação à estimativa anterior, e IGP-DI de 0,82%, levemente acima de 0,81% aguardado anteriormente. Os números oficiais destes dois indicadores serão divulgados ao longo desta semana.

Para novembro, os analistas de mercado esperam elevação de 0,51% para o IPCA, de 0,50% para o IGP-DI e de 0,52% para IGP-M. O IPC-Fipe deve subir 0,48%.

Crescimento Econômico

A expectativa para o crescimento do PIB – Produto Interno Bruto  em 2010, conforme divulgado, não foi alterada. A projeção para o crescimento da expansão da economia neste ano segue em 7,60%.

Para 2011, a estimativa é de que o PIB – Produto Interno Bruto apresente crescimento o de 4,5%, inalterada há 48 semanas. O saldo da balança comercial deve ser positivo em US$ 8 bilhões, sem alteração. Em IED – Investimento Estrangeiro Direto, os analistas do mercado financeiro estimam ingresso de US$ 37,5 bilhões, e não de US$ 37 bilhões como o projetado anteriormente.

O saldo em conta corrente deve apresentar déficit de US$ 64,75 bilhões, maior que os US$ 64,50 bilhões estimados anteriormente. Em relação a produção industrial, deve haver crescimento de 5,25%, superando o expectativa apresentada  no relatório passado, de 5,20%.

Juros e dólar

Conforme divulgado hoje, no Relatório de Mercado – Focus, a expectativa para a Selic,  para o fim de 2010 manteve-se em 10,75% ao ano. Já a projeção para a taxa no fim de 2011 continuou inalterada e deve ser de 11,75% ao ano. Hoje, a Selic está em 10,75% ao ano.

Os analistas do mercado mantiveram o patamar aguardado para o dólar ao fim de 2010. A taxa de câmbio esperada para o fim de dezembro permaneceu em R$ 1,70.

Para o fim de 2011, a expectativa para a moeda americana caiu de R$ 1,78 para R$ 1,77. A expectativa para o câmbio médio ao longo de 2010 permaneceu em R$ 1,76 e do câmbio médio em 2011 manteve-se em R$ 1,75.

O mercado hoje

O índice Nikkei fecha o primeiro pregão da semana com alta de 1,11%. Na China, a bolsa de Shangai apresentou valorização de 0,96%, enquanto Hong Kong mostrou valorização de 0,35%.

Bolsas operam em queda nesta manhã: Londres -0,24%; França: -0,33% e Alemanha: -0,23%.O euro perde valor (-0,74%), sendo cotado a US$ 1,3929/€. O petróleo, cotado a US$ 86,36/barril, recua 0,54% nesta manhã.

No Brasil, o Ibovespa deve seguir o humor externo. nesta manhã o mercado de câmbio mostra  tendência  a favor da moeda americana, o que poderá determinar alguma depreciação para a moeda brasileira.

O cenário exibe um dia que vai prevalecer  menor apetite ao risco