Telefone: 13 3878-8400  |  E-mail: consultoria@creditoemercado.com.br

Consultoria em Investimentos

agosto 10th, 2010

Boletim Focus: O mercado financeiro voltou a reduzir sua projeção para a Selic e para o PIB em 2010

Os analistas das instituições financeiras ouvidas pelo Banco Central voltaram a reduzir suas projeções para o crescimento da atividade econômica brasileira em 2010, mostrando um viés menos otimista que o evidenciado nas últimas semanas. As informações constam da edição do Boletim Focus, divulgada pelo Banco Central do Brasil na nesta segunda-feira. Dia 9.

Segundo as expectativas dos analistas das instituições consultadas pelo Banco Central, o PIB – Produto Interno Bruto deve avançar cercar de 7,12% e não mais 7,20%, como se estimava anteriormente. As projeções para 2011 se mantiveram, sendo esperado crescimento de 4,5% do PIB.

Destaca-se nesta edição do Boletim Focus, a mudança nos rumos da política monetária do Brasil. O mercado diminuiu pela terceira semana seguida suas projeções anuais para a Selic de 11,50% ao ano para 11% ao ano, de olho na última decisão do Copom – Comitê de Política Monetária, bem como aos sinais publicados na ata da reunião de julho,

O mercado espera que a taxa Selic seja elevada para 11% ao ano já na reunião de setembro e permaneça neste patamar, portanto, marcando o fim do ciclo de aperto monetário. 

Cambio

O mercado manteve a projeção para o patamar do dólar ao final de 2010. O nível da moeda norte-americana no fim do ano manteve-se em R$ 1,80. Para o fim de 2011, a expectativa para a moeda americana permaneceu em R$ 1,85. A previsão do câmbio médio no decorrer de 2010 seguiu em R$ 1,80.

Balanço de Pagamentos

O mercado financeiro alterou as projeções para o déficit nas contas externas para o ano de 2010. As estimativas para o déficit em conta corrente neste ano subiu de US$ 48,00 bilhões para US$ 49 bilhões. Para o ano de 2011, as projeções apontam para um déficit em conta corrente do balanço de pagamentos maior, com avanço de US$ 57,87 bilhões para US$ 58 bilhões.

O superávit comercial para 2010 recuou de US$ 15,10 bilhões para US$ 15 bilhões. Para 2011, a expectativa para o saldo da balança comercial subiu de US$ 8,50 bilhões para US$ 9,11 bilhões. O mercado manteve a estimativa de ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2010 em US$ 32 bilhões. Para 2011, a estimativa para o IED seguiu em US$ 39,25 bilhões.

Indústria

Conservando o espírito das últimas semanas, o mercado financeiro também reduziu pela terceira vez seguida suas projeções para o crescimento da produção industrial do Brasil. Agora, as estimativas mostram uma expansão de 11,70% da atividade industrial, aquém da alta de 11,98% projetada na semana anterior. 

Cabe ressaltar que na última terça-feira, dia 3, o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, apontou recuo de 1% da atividade industrial na passagem de maio para junho, fato que também pode ter contribuído para o sentimento mais pessimista do mercado com relação a este setor da economia.